Ator americano Charlie Sheen confirma que é portador do HIV

Ator americano Charlie Sheen confirma que é portador do HIV
Charlie Sheen revelou que foi diagnosticado há quatro anos com a doença

O ator americano Charlie Sheen, 50 anos, revelou manhã desta terça-feira (17-nov) durante uma entrevista no programa “Today”, da rede americana NBC que é portador do vírus HIV O ator disse que adquiriu o vírus da Aids há alguns anos “Estou aqui para admitir que sou HIV positivo”, afirmou o ator. “Tenho que colocar um fim a essa enxurrada de ataques, meias-verdades e de histórias danosas que afetam a saúde de tantas outras pessoas e não poderiam estar mais longe da verdade”.

O ator revelou que foi diagnosticado há quatro anos, após passar dias sofrendo de dores de cabeça intensas e sudorese. “Achei que tinha um tumor cerebral, achei que era o fim”, disse o artista, que foi hospitalizado por conta dos sintomas. Após uma bateria de exames no hospital, recebeu a notícia de que era portador do vírus: “São três letras difíceis de digerir”.

Conhecido por ser mulherengo, Sheen afirmou que era “impossível” uma de suas parceiras ter contraído o HIV dele. Ele admitiu que teve relações sexuais sem proteção em mais de uma ocasião após seu diagnóstico, mas ressaltou que as parceiras estavam sob acompanhamento médico e sabiam de sua condição. “As pessoas com quem fiz isso estavam sob cuidados dos meus médicos e sabiam disso [do HVI] de antemão”.

Em 2011, Sheen viveu um ano atribulado, com passagens por clínicas de reabilitação e a demissão da série “Two and a Half Men”, da qual era protagonista. E parte disso se deveu ao diagnóstico de portador do HIV. “Queria poder culpar isso [por essa fase]. Mas foi um dos efeitos do diagnóstico, sim”, revelou o artista.
A notícia de que Sheen era portador da doença tomou os sites e revistas do mundo todo nesta segunda. O assunto também estampa a capa da edição desta semana da revista “National Enquire”, que traz histórias de Sheen, como relacionamentos com atrizes pornôs e strippers. E que o astro gastou milhões de dólares até agora para que sua a doença não fosse descoberta.

Tratamento
A entrevista com ainda contou com seu médico, Dr. Robert Huizenga, que tem acompanhado o ator durante todo o período. Ele afirmou que o tratamento fez com que o nível do vírus HIV seja praticamente “indetectável no sangue” de Charlie, explicando ainda que ele, embora seja portador do vírus, não desenvolveu aids.

Huizenga explicou que a sua maior preocupação durante o período seria a possibilidade de Charlie Sheen ficar deprimido por causa da doença e claro, do seu abuso de drogas.
Questionado pelo apresentador, o ator disse que não faz mais uso de substâncias ilícitas e que “só bebe um pouco”.