Escola Preparatória de Cadetes de Campinas abre vagas para mulheres com possibilidade de chegar a Comandante do Exército

Escola Preparatória de Cadetes de Campinas abre vagas para mulheres com possibilidade de chegar a Comandante do Exército
Essa é a primeira vez que as mulheres tem uma oportunidade na história da EsPCEx de Campinas

Pela primeira vez em sua historia a Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) de Campinas abre concurso para admissão de 40 mulheres com possibilidade de chegar ao mais alto cargo do Exército Brasileiro, o de Comandante. Segundo o comandante e diretor de ensino da EsPCEx, coronel Gustavo Henrique Dutra de Menezes, a procura das mulheres pela carreira militar tem sido grande. Nas duas primeiras semanas de inscrição, dos 28.900 interessados em fazer a prova, 7.600 são mulheres.

Dentro das Forças Armadas, na linha bélica, o Exército é o último a integrar a mulher. Acredito que a chegada delas vai alavancar nosso nível disciplinar e estudantil. As mulheres são muito determinadas e destemidas. Esperamos receber, em janeiro de 2017, 40 moças extremamente preparadas“, ressalta o militar.

Depois de passar pelo vestibular em setembro, as mulheres enfrentarão outro desafio: a longa e grande peneira das forças armadas. Se tudo der certo, elas serão oficiais do exército em 2021 e, a partir daí precisarão chegar às patentes de 2º tenente, 1º tenente, capitã, major, tenente coronel, coronel, general de brigada, general de divisão, general de exército e, só depois, comandante do exército. Quem entrar para o exército no próximo ano, sendo mulher ou homem, só pode atingir o cargo de comandante de tropa em 2063.

Pois o militar só pode disputar uma promoção de General depois de 30 anos de formado. E, quando se torna general, é preciso estudar por mais 12 anos. E só o general de exército pode concorrer para ser um comandante do exército.

 




Adequação da estrutura
Para receber as mulheres, o prédio da Escola de Cadetes passou por reformas. Dentre as adequações, foi feita a adaptação de um pavilhão para o alojamento feminino, com vestiários, banheiros, sala de estudo e grêmio estudantil. Também será construída uma nova ala de saúde para o atendimento feminino.

Preparo físico
Após um ano de curso na EsPCEx, as alunas aprovadas seguirão para a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), onde escolherão a área de especialização: o Quadro de Material Bélico ou o Serviço de Intendência. As exigências serão as mesmas para ambos os sexos, com ressalva de que os índices dos exercícios físicos serão adaptados para as mulheres já na escola de cadetes.

Mulheres no Exército
Hoje, as mulheres podem ingressar voluntariamente no Exército como militar de carreira ou temporário, mas não podiam seguir no Quadro de Material Bélico ou no Serviço de Intendência. A mudança só se tornou possível graças à Lei nº 12.705, sancionada em 2012 pela então presidente Dilma Rousseff, permitindo que militares do sexo feminino atuem como combatentes do Exército Brasileiro em áreas antes restritas aos homens.

>> A primeira fase do concurso ocorrerá nos dias 10 e 11 de setembro de 2016, em 43 locais dentro do território nacional. A taxa de inscrição é de R$ 90,00.

De acordo com o edital do concurso para ingresso na escola de cadetes, em caso de gravidez, as alunas poderão trancar suas matrículas durante toda a gestação e no período da licença maternidade. No entanto, elas só poderão voltar a estudar no início do ano letivo, ou seja, em janeiro seguinte.Se, por um acaso, o período de licença maternidade acabar em junho, ela só poderá voltar a estudar em janeiro do ano seguinte.

Clique para fazer inscrição e mais informações




Concurso Militar
As inscrições para a prova da EsPCEx ocorrem até o dia 28 de junho. Os interessados devem estar concluindo ou ter concluído o ensino médio, possuir entre 17 e 22 anos no ano da matrícula e estar em dia com o Serviço Militar e com a Justiça Eleitoral.

O período de instrução e formação do aluno na EsPCEx é de um ano em regime de internato. Dentre os benefícios, o aluno recebe auxílio fardamento, ajuda de custo mensal de R$ 969,54, alimentação, assistência médica e odontológica.

Após a conclusão da EsPCEx, o aluno tem acesso garantido na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende, Rio de Janeiro, onde cursa outros quatro anos, completando assim a formação superior militar e tornando-se Aspirante a Oficial, com salário inicial de R$ 5.622,00 e uma carreira pública no Exército Brasileiro.