Horário de Verão 2018/2019 termina em vários estados do Brasil; governo estuda acabar com mudança

Iniciado em 4 de novembro de 2018, chega ao fim o horário de verão 2018/2019.
No sábado (16-fev) às 00:00 os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem atrasar o relógio em uma hora (voltando para às 23:00).



O ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal).

Continuidade do horário
O programa foi instituído pela primeira vez no Brasil no verão de 1931/1932 e vem sendo adotado continuadamente desde 1985. Desde 2008, um decreto presidencial estabelece as datas para o início e término do programa, usadas para gerar economia de energia.

Pelo segundo ano consecutivo, o Brasil vai adotar o horário de verão após uma decisão política, e não mais para economizar energia elétrica. Para o período de 2019 a 2020, a decisão ficará a cargo do presidente Jair Bolsonaro (PSL).



Estudos realizados em 2018 pelo Ministério de Minas e Energia apontaram que a economia do período não é mais significativa do ponto de vista energético. O motivo é a mudança do padrão de consumo da população, que passou a gastar mais energia entre 14h e 15h, deslocando assim o pico de consumo, anteriormente registrado das 17h às 20h.

Dicas para se Adaptar ao fim do Horário de Verão
Quando ocorre uma mudança de horário (seja por mudança do horário de verão, inverno ou de fuso horário), o organismo pode ter dificuldade em se habituar para isso;

Ajuste a Hora de Dormir
Nesta mudança o relógio atrasa, ou seja, “se ganha” uma hora e por isso as pessoas muitas vezes vão dormir mais tarde. Especialistas e médicos sugerem que essa “hora extra” deve ser usada para descansar.

Duas semanas antes do fim do horário de verão, tente ir para cama 5 minutos mais cedo a cada dia. Esta mudança gradual vai ajudar na adaptação quando o relógio atrasar uma hora.