Ex-presidente da CBF, José Maria Marin será extraditado para os Estados Unidos

Ex-presidente da CBF, José Maria Marin será extraditado para os Estados Unidos
ex-presidente da CBF vive em uma cela de 12 metros quadrados

O ex todo poderoso da CBF, José Maria Marin, concordou com sua extradição para os Estados Unidos. O anúncio foi feito nesta quarta-feira pelo Departamento de Justiça da Suíça. Em nota, o órgão ainda afirma que vai acelerar o processo de extradição e por questões de segurança e privacidade não vai informar mais detalhes do procedimento. A saída de Marin da Suíça deverá ocorrer nos próximos dias.

Preso desde o dia 27 de maio na Suíça, após operação que teve apoio do FBI que prendeu outros seis dirigentes, Marin, que se opôs inicialmente a extradição, repete a atitude de Jeffrey Webb, ex-presidente da Concaf, até então o único dos cartolas presos na Suíça que tinha concordado com a própria extradição.

De acordo com informações dos advogados do cartola brasileiro, eles negociam com autoridades dos Estados Unidos uma espécie de prisão domiciliar, após pagamento de fiança, mas as chances de conseguirem são remotas.

Vida na prisão
O brasileiro José Maria Marin vive em uma cela de 12 metros quadrados. Tem a seu alcance mesa, cadeira, banheiro e rádio. Se quiser, pode alugar uma TV. Mas não pode usar computador, celular ou internet.

O dia de Marin começa cedo, às 7h, quando toma café da manhã. Se quiser deixar a cela, precisa trabalhar. As opções são fabricar cabos, etiquetar mercadorias, embalar pacotes ou ajudar na cozinha (não há informação sobre o que Marin faz). Só quem trabalha sai da cela.