Ultraciclista morre atropelado na Rodovia Rio-Santos

Claudio-Clarindo-ultraciclista
Atleta estava entre os dez melhores do mundo em sua categoria

Considerado um dos dez melhores ultraciclistas de longa distância do mundo, o paulista Claudio Clarindo, de 38 anos, morreu após ser atropelado na manhã de segunda-feira (25-jan) na Rodovia Rio-Santos. O atleta pedalava com o companheiro de treinos, Jacob Amorim, de 32. O carro estava trafegando no sentido Guarujá e a dupla seguia pelo acostamento, no sentido Bertioga, utilizando todos os equipamentos de segurança, quando foi atingida na contramão. De acordo com a Polícia Rodoviária, o motorista dormiu ao volante.

O Hospital Santo Amaro informou que Clarindo deu entrada no hospital já em óbito, após ter sofrido parada cardiorrespiratória. Jacob foi encaminhado à cirurgia por conta de uma fratura de fêmur. O estado de saúde dele é estável.

Histórico
Clarindo já havia ganhado cinco conclusões na Race Across América (RAAM). Ele iniciou no esporte como nadador e, em 1992, iniciou no triathlon, conquistando alguns títulos na categoria júnior, concluindo mais de 200 provas de triathlon.

No Ironman Brasil, ele realizou por dois anos consecutivos a melhor natação do evento em 1998 e 1999, realizando oito provas de Ironman’s, entre elas, o mundial do Hawaii. Após concluir cinco vezes a competição, obteve o recorde latino americano e o de melhor ciclista brasileiro com 10 dias e 15 horas de pedal ininterruptos, conquistando uma vaga vitalícia para o evento.

O objetivo do ciclista era competir o circuito mundial de longa distância, onde ele tentaria completar as maiores provas do mundo em longa duração, somando pontos para se tornar um dos maiores ciclistas de longa distância no mundo. Feiro que foi interrompido tragicamente na manhã de segunda-feira.