Agora no comando da Seleção Brasileira, Tite fala sobre polêmica

Tite-tecnico-Selecao-Brasileira-Futebol
Tite é apresentado oficialmente como novo técnico da Seleção Brasileira

O técnico Tite foi apresentado oficialmente na segunda-feira (20-jun) como novo técnico da Seleção Brasileira. O treinador deixou o Corinthians na última quinta-feira e chega para substituir Dunga, demitido após a eliminação precoce na Copa América do Centenário. Logo em sua primeira coletiva, ele não fugiu de polêmica, principalmente sobre ter assinado um manifesto pedindo a renuncia imediata do presidente Marco Polo Del Nero, em dezembro.

Para Tite, aceitar o cargo é uma forma de poder contribuir com o futebol. “A minha atividade e convite feito foi para ser técnico da Seleção Brasileira de futebol. Entendo que essa atribuição é melhor maneira para contribuir com ideia da minha vida: transparência, democratização, excelência, modernidade, é a forma que penso e trago para o futebol. Meu legado pode falar sobre a forma com que conduzi”, afirmou.

Tite também citou ter coragem para assumir a seleção na atual fase e acredita estar em seu melhor momento profissional “Fiquei sentado numa poltrona em 2014 e não veio [após queda de Felipão]. Porque as coisas têm seu tempo. Veio agora, entendi que devia aceitar, por fazer parte da minha carreira estar técnico da seleção brasileira. Um objetivo pessoal e talvez o meu melhor momento profissional”, analisou.

Além de Tite, a CBF também apresentou os auxiliares Cleber Xavier e Matheus Bacchi, filho do treinador. Edu Gaspar, que também deixou o Corinthians, é outro que fará parte da nova comissão. O trabalho de Tite já começa nesta terça-feira. Ele viajará para os Estados Unidos para acompanhar o duelo entre Colômbia e Chile, quarta-feira, pela semifinal da Copa América. Os colombianos serão adversários do Brasil em setembro nas Eliminatórias da Copa de 2018.

O desafio é montar a equipe com jogadores que façam a funções que eles se sintam bem”, analisa. Tite estreia no dia 2 de setembro, contra o Equador, em Quito, pelas Eliminatórias. Logo depois, no dia 6, pegará a Colômbia, em Manaus.