Olimpíadas Rio 2016: Veja todas as modalidades e os atletas com as maiores chances de medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos

medalhas-rio-2016-1A partir de quarta-feira (3-ago) já começam as disputas do Jogos Olímpicos Rio-2016 com várias partidas de futebol feminino, na quinta acontecem os jogos masculinos entre eles a estreia da seleção masculina as 16:00h com transmissão ao vivo pelo site, a cerimônia de abertura oficial está marcada para acontecer na sexta-feira (05) às 20:00h também ao vivo pelo site.

As maiores chances do Brasil em conquistar medalhas de ouro estão no Futebol masculino e feminino, Vôlei, Judô, Vela, Maratonas aquáticas, Ginástica artística, Handebol, Natação, Vôlei de praia e Canoagem de velocidade.

 




A meta do Plano Brasil Medalhas é garantir que, até o fim dos Jogos que o Brasil esteja classificado, pela primeira vez na história, entre os 10 melhores da competição. Em 2012 nos jogos de Londres o Brasil ficou em 22º com 3 medalhas de ouro, 5 de prata e 9 de bronze.

Para os Jogos Paraolímpicos de 2016, o objetivo é que o país encerre a participação entre os cinco primeiros, um resultado igualmente inédito.

Confira as modalidades e os atletas com as maiores chances de conquista da medalha de ouro.

 

 

Leia também:
Marcas olímpicas no atletismo esperam para ser quebradas na Rio 2016
Raio-x da delegação brasileira mostra valor investido e dados do time olímpico

Rio 2016 ao vivo:
Assista ao vivo pela internet as principais competições dos jogos olímpicos

ATLETISMO
Maior estrela dos jogos, o jamaicano Usain Bolt é o grande favorito à medalha de ouro seguido de perto por Mo Farah e Eliud Kipchoge. A grande chance de medalha brasileira é Fabiana Murer no salto com vara. Érika Sena pode surpreender na marcha atlética. O atletismo é a modalidade mais tradicional dos Jogos, o Brasil já conquistou 14 medalhas nela.

BADMINTON
Os chineses dominam a modalidade. Os dois representantes brasileiros possuem poucas chances. A modalidade fez parte pela primeira vez em 1972, voltando depois em 1992 e não saindo mais.

BASQUETE
A medalha de ouro certamente está reservada para os americanos, tanto no masculino quanto no feminino. A maior chance brasileira está no masculino. Ininterruptamente nos Jogos desde 1936, o basquete tem total predomínio dos americanos. O Brasil conta com quatro medalhas, uma de prata e três de bronze.

BOXE
Há a expectativa que o boxe cubano volte a seus grandes momentos. No feminino, destaque para a irlandesa Katie Taylor. No Brasil, em ordem de chances, Robson Conceição (-60Kg), Robenilson de Jesus (-56Kg) e Joedison Teixeira (-64Kg). Este ano os lutadores deixarão de usar capacete. Será a segunda edição com a participação das mulheres. O Brasil já ganhou quatro medalhas no boxe.

CANOAGEM
A grande força da modalidade são os húngaros. Destaque para Danuta Kozák. No Brasil as chances são para Isaquias Queiroz e Erlon Souza são candidatos a medalhas. Da dupla, podem sair até três pódios. O esporte esteve nos Jogos pela primeira vez em 1972, voltando somente em 1992.

CICLISMO BMX
No feminino, as favoritas são a colombiana Mariana Pajón e a australiana Caroline Buchanan. No masculino, destaque para o holandês Niek Kimann e o australiano Sam Willoughby. Os brasileiros dificilmente subirão ao pódio. Essa será a terceira vez na história em que a prova será disputada.

CICLISMO DE ESTRADA
As provas da modalidade estão bastante abertas. Destaque para a alemã Lisa Brennauer. Os atletas brasileiros classificados na prova entram com o espírito olímpico, o importante é competir. O esporte não esteve presente nos Jogos somente em três oportunidades.

 




CICLISMO DE MOUNTAIN BIKE
Os franceses devem ser destaque na prova. No feminino com Julie Bressetté e no masculino com Julien Abssalon. Com pouca tradição na modalidade, os brasileiros serão figurantes. A prova faz parte do calendário olímpico desde 1996.

CICLISMO DE PISTA
Os britânicos têm supremacia na prova. Destaque para a britânica Victoria Pendleton. O Brasil não possui chances de medalha. A prova só não esteve no cronograma em 1904 e 1912.

ESGRIMA
A italiana Elisa De Francisca é um dos grandes nomes da modalidade. O Brasil teve uma delegação recorde de 13 esgrimas, Enzo Agresta é o que tem mais condições de pódio. Presente desde 1924. Italianos e franceses são destaques.

FUTEBOL
Entre os homens, Argentina e Alemanha são as maiores ameaças ao Brasil. No feminino, Alemanha e Estados Unidos entram como protagonistas. O Brasil segue na busca pelo seu 1º ouro na modalidade. Há chance de medalha nas duas modalidades. No masculino, o time brasileiro é o amplo favorito. Já no feminino, o Brasil corre por fora. A modalidade faz parte do calendário olímpico desde a segunda edição dos jogos. O futebol feminino foi inserido somente em 1996. O Brasil tem sete medalhas olímpicas no futebol.

GINÁSTICA ARTÍSTICA
O japonês Kohei Uchimura e a americana Simone Biles são favoritos. Artur Zanetti, é o único brasileiro medalhista olímpico, favorito ao ouro nas argolas. No salto, Sérgio Sasaki tem boas chances. Flávia Saraiva e a equipe feminina também são bem cotadas. Presente em todas as edições. Países do leste europeu, asiáticos e os EUA são potências.

GINÁSTICA DE TRAMPOLIM
Entre as mulheres, a chinesa Liu Lingling é a principal candidata ao ouro. No masculino, os chineses Dong Dong e Gao Lei são destaques. Único brasileiro classificado, Rafael Andrade será coadjuvante na prova. Essa será a quinta vez que a prova será disputada nos Jogos. Os chineses dominam a modalidade.

GINÁSTICA RITMÍCA
Russas, búlgaras e espanholas são as equipes mais fortes. Yana Kudryavtseva é o grande nome da modalidade. Brasileiros buscam ir para a final na prova por equipes. O esporte está no calendário olímpico desde 1984 e tem total domínio das russas.

GOLFE
Com muitas desistências e possivelmente fora da próxima edição das Olimpíadas, o sueco Henrik Stenson é um dos favoritos. Outro destaque é o espanhol Sérgio Garcia. Os três brasileiros não têm muitas chances. Somente britânicos, canadenses e americanos subiram ao pódio na modalidade.

HANDEBOL
No feminino há uma gama grande de concorrentes como Noruega e Holanda. No masculino, as principais forças são França e Polônia Crescendo na modalidade, o time masculino brasileiro poderá fazer sua melhor campanha em Jogos. Já a equipe feminina é candidata clara a medalha de ouro. O jogo está no cronograma olímpico desde 1972, também participou em Berlim, 1936.

 




HIPISMO
Os britânicos chegam como favoritos. Chegam com chances principalmente no CCE na prova de saltos por equipes. Não esteve presente só nos Jogos de 1896 e 1904. Única modalidade em que homens e mulheres disputam as mesmas medalhas. O Brasil subiu ao pódio três vezes.

HÓQUEI SOBRE GRAMA
No feminino, a briga ficará entre Holanda, Argentina e Austrália. No masculino, a disputa pelo ouro tem como favorita a Austrália, equipe mais consistente durante o ciclo. Somente com equipe masculina classificada, o Brasil não tem grandes chances. Ausente em somente três edições dos Jogos, o Hóquei tem a Austrália, com nove medalhas, como a sua maior vencedora.

JUDÔ
Os principais nomes da modalidade são a americana Kayla Harrisson, o francês Teddy Riner e a cubana Idalys Ortiz. As maiores chances brasileiras estão com Sarah Menezes, Mayra Aguiar, Érika Miranda, Maria Suelen, Rafaela Silva e Rafael Silva. O judô tem domínio japonês.

LEVANTAMENTO DE PESO
Tricampeão mundial, o norte-coreano Om Yun-chol é npme certo para o ouro. Segundo atleta mais pesado da delegação brasileira, Fernando Reis, de 146Kg, briga para ficar entre os três primeiros. O esporte esteve presente na primeira edição dos Jogos, quando tinha duas modalidades: levantamento com uma e com duas mãos. Voltou em 1920.

LUTA GRECO-ROMANA
O cubano Mijaín López é um dos destaques da modalidade. O Brasil tem poucas chances de medalhas. Faz parte dos Jogos desde 1924.

LUTA LIVRE
O russo Abdusalam Gadisov é um fenômeno na prova. A brasileira Aline Silva é a melhor chance de medalha do país. Só não esteve presente nos Jogos de 1900.

MARATONAS AQUÁTICAS
Os concorrentes dos brasileiros são a húngara Anna Olasz e o americano Jordan Wilimovsky. Com Ana Marcela Cunha, Poliana Okimoto e Allan do Carmo, o Brasil tem chance de subir três vezes ao pódio, com as mulheres mais bem cotadas. O esporte e uma das caçulas dos Jogos. Entrou no calendário em 2008.

NADO SINCRONIZADO
Russas, espanholas e chinesas são as equipes em destaque no momento. As brasileiras tentarão chegar à final das provas. Nos Jogos desde 1904, a prova vem sendo dominada por americanas e russas.

 




NATAÇÃO
A constelação de estrelas é grande: Michael Phelps, Florent Manaudou, Nathan Adrian, Missy Franklin, Katie Ledecky e Ryan Lochte. Com sua maior equipe da história, o Brasil tem boas chances com Thiago Pereira, Bruno Fratus, Felipe França e nos revezamentos. Está presente desde o começo dos Jogos, tendo distribuído mais de 1,5 mil medalhas.

PENTATLO MODERNO
O tcheco David Svoboda é o grande nome da prova. A brasileira Yabe Marques, medalha de bronze em Londres, tem boas chances de subir no pódio novamente. A prova foi criada pelo Barão Pierre de Coubertin e introduzida nos Jogos em 1912.

POLO AQUÁTICO
Entre as mulheres, as americanas são francas favoritas ao ouro. No masculino, os sérvios dominam a modalidade. Bronze na Liga Mundial de 2015, o Brasil tem chance de subir ao pódio no masculino. Esteve ausente dos Jogos somente duas vezes. Hoje enfraquecidos, os húngaros são os maiores vencedores da modalidade.

REMO
Britânicos e neozelandeses são os candidatos mais fortes. Dificilmente disputarão medalhas. Presente desde a segunda edição dos Jogos.

RUGBY
A equipe mais famosa é a Nova Zelândia, conhecida como All Blacks. O Brasil dificilmente subirá no pódio. Estava fora dos Jogos desde 1924 e volta com uma variação reduzida com sete jogadores por equipe.

SALTOS ORNAMENTAIS
Os chineses dominam a prova nos últimos anos. Destaque para Cao Yuan e He Zi Tentarão, o Brasil no máximo, deve conseguir um lugar na final. Chineses só ficaram de fora das duas primeiras edições dos Jogos.

TAEKWONDO
Taehun Kim, da Coreia do Sul, e Rafael Castillo, de Cuba. Os brasileiros Iris Sing e Venilton Teixeira têm chances de um lugar no pódio. A modalidade integra o calendário olímpico desde 2000. O Brasil já conquistou uma medalha na modalidade.

TÊNIS
No masculino o sérvio Novak Djokovic é o principal candidato. No feminino, a americana Serena Williams, dona de quatro medalhas de ouro somando simples e duplas, ainda reina sozinha. As maiores chances de medalhas para o Brasil aparece na dupla com Bruno Suares e Marcelo Melo. Presente no calendário olímpico até 1924, o tênis foi esporte demonstrativo em 1968 e, depois, em 1984 voltou a integrar de forma permanente o cronograma dos Jogos.

 




TÊNIS DE MESA
Os chineses são amplos favoritos. As equipes chinesas tiveram um ciclo invicto. Os sete brasileiros classificados não devem ter muitas chances. No último mundial, nenhum superou a segunda rodada.
Desde 1988 no calendário olímpico, a China conquistou 24 das 28 medalhas de ouro possíveis.

TIRO COM ARCO
A modalidade passa por uma renovação maciça. O sul-coreano Kim Woo-jin é um dos mais cotados a ganhar o ouro. O jovem Marcus Vinícius é o nome de maior destaque no Brasil, mas seus resultados ainda são irregulares. Nos Jogos ininterruptamente desde 1972, a prova é amplamente dominada pelos sul-coreanos.

TIRO ESPORTIVO
Alemanha, China e Coreia do Sul são as principais forças da modalidade. Felipe Wu é o candidato a fazer o Brasil retomar as medalhas na modalidade. Presente em todas as edições dos jogos, foi no tiro que o Brasil conquistou seu primeiro ouro, em 1920.

TRIATLO
O espanhol Javier Gõmez e a ameicana Gwen Jorgensen têm dominado a prova nos últimos dois anos. Brasileiros não tem grandes expectativas de medalhas. Essa será a quinta edição da modalidade nos Jogos. A Suíça é a maior vencedora com dois ouros.

VELA
Os australianos Belcher-Ryan, os neozelandeses Burling-Tuke e o britânico Giles Scott são os favoritos ao ouro. O Brasil manterá a sua tradição de conquistar medalhas. Principais nomes são Robert Scheidt e as duplas femininas Martine Grael e Kahena Kunze e as gaúchas Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan. Só não esteve nos jogos em 1904. O Brasil já conquistou 17 medalhas.

VÔLEI
Além do Brasil, EUA, Rússia e França são os favoritos ao ouro no masculino. No feminino, as brasileiras terão como principais adversárias russas e americanas. Os times brasileiros são favoritos e um lugar no pódio é quase uma certeza. As mulheres tentam um inédito tri. Os homens estiveram nas últimas três finais, vencendo pela última vez em 2004. Presente nos Jogos desde 1964, o vôlei tem a Rússia como o país recordista de medalhas, com 12. O Brasil está logo atrás, com nove.

VÔLEI DE PRAIA
Brasileiras e brasileiros terão fortes concorrentes. No feminino destaque para as alemãs Ludwig/ Walkenhorst e as americanas Walsh Jennings/Ross. As quatro duplas brasileiras possuem chances significativas de subirem ao pódio. Esporte recente na vida olímpica, o vôlei de praia foi introduzido no calendário em 1996. O Brasil é o recordista de medalhas, com 11.