Tocha dos Jogos Paralímpicos é acessa oficialmente em Brasília

revezamento-tocha-paralimpica-rio-2016
Velocista Yohansson Nascimento durante cerimônia de abertura do revezamentoda tocha em Brasília

A tocha simbólica dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro já está acesa. Em uma cerimônia realizada na quinta-feira (25-ago), no Palácio do Planalto, em Brasília, o presidente interino Michel Temer e o paratleta Yohansson do Nascimento foram os responsáveis por acenderem a tocha. Cerca de 40 atletas do Comitê Paralímpico Brasileiro representaram os 285 esportistas do país que estarão na Paralimpíada.




O presidente interino, antecipou a cerimônia por causa do processo de impeachment da presidente Dilma Roussef (PT). O revezamento da tocha começará no dia 1º de setembro, em Brasília. Depois, sai do Centro-Oeste e segue para quatro cidades das outras regiões do país: Belém, Norte (dia 02/09), Natal, Nordeste (03/09), Joinville, Sul (04/09) e São Paulo, Sudeste (05/09), até chegar ao Rio de Janeiro um dia antes da festa de abertura. Com 700 condutores, o revezamento será bem diferente da Olimpíada. Serão acesas “chamas regionais” (chamas físicas), levadas por condutores a locais emblemáticos de cada cidade.

Ao final do dia, a chama regional será enviada virtualmente para o Rio de Janeiro. No Rio, as chamas regionais serão reunidas e, junto com a chama recebida virtualmente da cidade inglesa de Stoke Mandeville (berço do Movimento Paralímpico) formarão a chama Paralímpica.

Festa de abertura
A cerimônia de abertura prepara algumas surpresas para o público. Idealizada pelo artista plástico Vik Muniz, pelo escritor Marcelo Rubens Paiva e pelo designer Fred Gelli, a festa terá uma grande instalação artística de Muniz no gramado do Maracanã. Na parte musical, já foram confirmados o portelense Monarco, a cantora Teresa Cristina, o instrumentista Hamilton de Holanda e os cantores Diogo Nogueira, Xande de Pilares e Pretinho da Serrinha.