Medina vence última etapa do Mundial de Surf em Pipeline e conquista bicampeonato

Medina vence Mundial de Surf 2018, paulista fechou a temporada com vitória em Pipeline

Líder no Mundial de Surf 2018, o brasileiros Gabriel Medina se prepara para a última etapa do WSL que ocorre em Pipeline no Havaí entre os dias 8 a 20 de dezembro. Outro brasileiro bem colocado é Filipe Toledo que juntamente com o australiano Julian Wilson tem chances de ser campeão mundial em 2018.


Deu Brasil, deu Medina…
Pela terceira vez na história o Brasil pode comemorar um título mundial de surfe. E pela segunda vez a honraria foi obtida por Gabriel Medina (o outro título do país é de Adriano de Souza, o Mineirinho). Melhor surfista do mundo em 2014, o paulista de Maresias conquistou o bicampeonato na segunda-feira (17-dez) ao vencer o sul-africano Jordy Smith e avançar à final em Pipeline, no Havaí, na última etapa da temporada. Com o título, Medina se iguala a Tom Carroll (Austrália), Damien Hardman (Austrália) e John John Florence (Havaí) – todos bicampeões mundiais.

Gabriel Medina não poderia ter tido um fim de temporada mais feliz. Além do título mundial, o paulista ainda venceu o Pipe Masters, seu antigo sonho (o único brasileiro a conseguir o feito até então era Adriano de Souza, em 2015). Vice da etapa havaiana em 2014 e 2015, Gabriel venceu o torneio com uma vitória por 18.43 a 16.70 sobre Julian Wilson, seu adversário direto na disputa do título.




O surfe vive uma nova era mundial. E ela é brasileira. O bicampeonato de Gabriel Medina, reforça um cenário cada vez mais verde e amarelo. Dos últimos cinco títulos mundiais, o Brasil venceu três sendo, dois com Medina e um com Mineirinho. E das 11 etapas da temporada 2018, os brasileiros venceram nove, um completo domínio em relação aos tradicionais rivais, os americanos, havaianos e australianos.