Osorio recebe proposta de seleção Mexicana e já pense em deixar o São Paulo

Osorio lamenta a saída de jogadores e diz estar pensativo em proposta Mexicana
Osorio lamenta a saída de jogadores e diz estar pensativo em proposta Mexicana

Juan Carlos Osorio vive um dilema: seguir os planos de ser bem sucedido no futebol brasileiro ou aceitar a proposta para assumir a Seleção Mexicana, que já apresentou proposta ao treinador colombiano que dirige o São Paulo. O vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, garantiu a permanência do treinador, que ficou balançado com a oportunidade.

Ele tem um mês para decidir. Este foi o prazo dado pela federação do país para que Osorio diga se aceitará ou não a proposta. Na equipe mexicana, o mandante ganharia um salário superior e coordenaria um projeto a longo prazo, que tem como foco a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Situação bem diferente da vivida atualmente no Tricolor, onde os problemas e as críticas só aumentam.

Começou por conta da venda de atletas para conseguir cumprir suas obrigações financeiras. Quando contratado, em maio, Osorio foi comunicado que um jogador “Rodrigo Caio” seria vendido. A negociação do defensor não deu certo.

Mas o Tricolor perdeu oito jogadores: Souza, Denilson, Paulo Miranda, Boschilia e Jonathan Cafu. Dória não teve empréstimo renovado e Ewandro foi para o Atlético-PR. O clube ainda corre o risco perder Alexandre Pato. “Não falo que mentiram para mim. Mas tampouco me falaram da situação delicada do clube. Eu não sabia. É diferente. Não me enganaram, mas não me disseram”, declarou, já em junho. “Quando Osorio chegou, não pensávamos em fazer o que fizemos. A situação não era tão difícil como agora. Foi a única solução que encontramos”, defendeu Ataíde. O fato é que a perda de jogadores afetou o trabalho do colombiano, que propõe um rodízio de atletas no time titular.

O São Paulo caiu muito de rendimento. Após a derrota para o Flamengo, domingo, Osório deixou no ar a possibilidade de deixar o clube e rumar para o México: “Tenho sentimentos confusos. Vou analisar a situação com a minha família e decidir. Vou pensar o que é melhor.”

No São Paulo, Ataíde faz de tudo para acalmar o treinador. O discurso é de apoio. “O Osorio é um excelente técnico, estamos muito satisfeitos. Ele não tem culpa do que está acontecendo. A culpa é minha, que fui obrigado a vender os jogadores”, afirmou. O elenco também manifesta apoio. Ontem, Rodrigo Caio seguiu a linha de raciocínio adotada por Pato na sexta-feira: “Não queremos que ele saia. Vamos dar a volta por cima, confiamos nele, nas filosofias diferentes que ele tenta impor. Ele e nós precisamos de tempo e paciência.”

Paciência é algo que parte da torcida são-paulina já não tem mais após três derrotas consecutivas. Por isso, a partida de volta contra o Ceará, nesta quarta-feira (26-ago), é vista como fundamental. “Será um jogo difícil, mas que pode trazer a confiança de volta. Uma vitória nos dá a classificação e isso muda muito o astral” disse Rodrigo.