Fraudes contra DPVAT atingem três estados no país

Operação em Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo envolveu 220 policiais federais

policia-federa-fraude-dpvat
Policias federais chegam a um dos endereços para fazer apreensão de documentos

A Polícia Federal desarticulou uma organização criminosa que cometia fraudes contra o DPVAT – o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais, que é pago às vítimas de acidentes de trânsito. De acordo com as investigações da Operação Tempo de Despertar, os prejuízos podem chegar a 28 milhões de reais.

O grupo era formado por servidores públicos, policiais civis e militares, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, dentistas e agenciadores de seguros. Foram cumpridos quase 230 mandados judiciais, entre eles, 41 mandados de prisão e 61 de busca e apreensão.

A Operação foi realizada em Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo e envolve 220 policiais federais. De acordo com as investigações, o grupo fraudava o seguro de diversas formas, entre elas, por meio da falsificação de assinaturas em procurações e declarações de residência falsas, além de entrarem com ações na justiça sem o autor saber que seu nome era usado para isso e em locais sem relação com a causa.

A investigação é resultado de uma parceria da Polícia Federal, com o Ministério Público, a Corregedoria da Polícia Civil e Polícia Militar de Minas Gerais.

Os envolvidos vão responder pelos crimes de formação de quadrilha, estelionato, falsificação e uso de documentos públicos, corrupção ativa e passiva e facilitação de senhas de acesso restrito a terceiros.