Ataques em Paris: França confirma morte do chefe terrorista; veja os detalhes

ataques-terroristas-em-paris-franca-estado-islamicoUm comunicado das autoridades francesas nesta quinta-feira (19-nov), diz que está confirmada a morte do suposto mentor dos ataques em Paris –  Abdelhamid Abaaoud nas ações de ontem(18)  em Saint-Denis no norte de Paris. No total, 129 pessoas morreram e mais de 350 ficaram feridas nos atentados. O Estado Islâmico reivindicou sua autoria.

Segundo o comunicado da Procuradoria, houve compatibilidade nas impressões digitais de Abdelhamid Abaaoud. De origem belga, o corpo do jihadista foi “fortemente identificado após comparação de traços papilares”, anunciou a Procuradoria da República em Paris, de acordo com informações de veículos de notícias franceses. O corpo foi encontrado dentro do apartamento onde ocorreu a ação policial.

Em um primeiro momento, acreditava-se que ele estava na Síria, país onde os atentados a Paris na última sexta-feira (13) teriam sido planejados. O rumo das tentativas de localizá-lo mudou a partir do momento em que foi encontrado um celular, perto de um dos locais onde os ataques ocorreram, que dava pistas de que o belga estaria em solo francês. Dezenas de policiais fizeram um cerco a um imóvel em Saint-Denis, nesta quarta-feira, com explosões e tiroteios registrados a partir de 4h20, no horário local.

Uma mulher que estava em um dos apartamentos do prédio cercado acionou explosivos que mantinha presos ao seu corpo e se suicidou. A agência de notícias Associated Press (AP), citando três oficiais da polícia francesa, afirma que ela era Hasna Aitboulahcen, prima de Abaaoud. Só havia rumores, por enquanto, sobre seu parentesco com o terrorista.

Durante as ações policiais em Saint-Denis, diz a AP, foi perguntado a Hasna onde estaria seu namorado. A resposta teria sido: “ele não é meu namorado”, se suicidando em seguida. A agência também afirma que os corpos ficaram fragmentados, o que dificultou bastante a identificação. Oito pessoas foram presas, todas sob suspeita de ligação com os terroristas. Até o momento, não foram divulgadas suas identidades.

ataques-em-paris-morte-chefe-terrorista-franca
Foto sem data mostra o belga Abdelhamid Abaaoud, suspeito de ser mentor dos ataques terroristas em Paris, morto em 18-nov em ações policiais em Saint-Denis

Histórico sangrento de jovem terrorista
Abdelhamid Abaaoud nasceu em 1987 e morou no bairro de Molenbeeck, subúrbio de Bruxelas (Bélgica). Segundo as investigações, ele era o líder de uma célula terrorista que pretendia agir em território belga logo após o ataque ao semanário francês “Charlie Hebdo”, em Paris, no começo deste ano. O grupo foi descoberto em Verviers (Bélgica), dias depois do atentado.

No início de 2014, jornais belgas divulgaram que ele teria levado para a Síria seu irmão Yunis, de 13 anos, apelidado na época de “o jihadista mais jovem do mundo”. Abaaoud também apareceu em um vídeo de propaganda do Estado Islâmico, com barba pré-púbere e um turbante do tipo afegão, dirigindo uma caminhonete arrastando corpos mutilados. Diante da câmera, ele se diz orgulhoso de cometer atrocidades.

“Abdelhamid envergonhou a nossa família. Nossas vidas foram destruídas”, afirmou o pais do jovem que fora para a Bélgica há 40 anos. “Por que, em nome de Deus, ele mataria belgas inocentes? Nossa família deve tudo a este país.” (com agências de notícias internacionais)