Caminhoneiros fecham rodovias em vários estados em protesto ao Governo Federal

Caminhoneiros fecham rodovias em vários estados em protesto ao Governo Federal
Ministério da Justiça informa que irá multar em R$ 1.900 caminhoneiro que bloquear rodovia

Um protesto nacional dos caminhoneiros foi deflagrado desde segunda-feira (9-nov) em boa parte dos estados brasileiros. Segundo boletim da Polícia Rodoviária Federal, nesta terça-feira (10) eram 50 protestos em todo o país, com 28 rodovias bloqueadas total ou parcialmente.

O protesto de caminhoneiros atinge pelo menos oito Estados, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal e das concessionárias de rodovias, entre eles; São Paulo, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Santa Catarina, Tocantins, Paraná e Rio Grande do Sul.

A rodovia Fernão Dias está temporariamente interditada em ambos os sentidos (São Paulo e Belo Horizonte) no km 513, na região de Igarapé (MG), devido à paralisação dos caminhoneiros. Ainda não existe registro de bloqueios nas rodovias Anhanguera, Bandeirantes, Imigrantes, Anchieta e Presidente Dutra.

Segundo o Comando Nacional do Transporte, que organiza o movimento, uma das reivindicações é a saída imediata da presidente Dilma Rousseff, o planalto diz que o ato é de caráter político.

O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, criticou a posição dos caminhoneiros e alegou que nenhuma pauta de reivindicações foi apresentada. “Este é um movimento que tem se caracterizado com uma aspiração única de desgaste político do governo. Se tivermos uma pauta de reivindicação, o governo sempre estará aberto ao diálogo”, declarou.

A categoria também pede a redução do preço do óleo diesel e frete mínimo no país. Em São Paulo, a manifestação ocorreu na marginal Tietê. Os caminhoneiros ocuparam faixas da pista expressa por toda a manhã e seguiram em carreata em direção à via Dutra.

O Ministério da Justiça informou que não vai negociar com o grupo porque não há uma pauta de reivindicações. Quem bloquear rodovias será multado em R$ 1.900.