WhatsApp fica fora do ar em todo o país

Milhões de usuários do aplicativo WhatsApp no Brasil ficarão sem  usar o serviço por 48 horas após determinação da juíza Sandra Regina Nostre Marques, da 1ª Vara Criminal de São Bernardo que ordenou a operadoras de telefonia móvel o bloqueio do aplicativo, a partir da 0h desta quinta-feira (17-dez).

A decisão foi baseada em um procedimento criminal que corre em segredo de Justiça (o autor da ação não foi divulgado), segundo a juíza, a decisão foi tomada porque o WhatsApp não atendeu a uma determinação judicial de 23 de julho de 2015.

Em 7 de agosto de 2015, a empresa foi novamente notificada. Como, ainda assim, a empresa não atendeu à determinação, o Ministério Público requereu o bloqueio dos serviços pelo prazo de 48 horas, com base na lei do Marco Civil da internet.

O escritório do Facebook no Brasil não comentou o assunto, apesar de ser dona do app, a companhia o trata como um negócio separado. As teles, por meio do Sinditelebrasil, afirmaram que cumprirão a determinação judicial, a operadora Oi entrou com um pedido de liminar para derrubar a decisão da juíza.

O aplicativo é o mais usado no país, segundo pesquisa do Ibope Inteligência divulgada nesta semana. Dos 2 mil entrevistados, 93% disseram ter o mensageiro instalado no celular.

A consultoria Teleco disse em junho que apps como o WhatsApp haviam derrubado a quantidade dos minutos falados ao telefone e dos SMS enviados pelos brasileiros no começo do ano. Sentido-se prejudicadas, as teles cobravam do governo uma regulamentação dos apps de voz. Mas o sindicato do setor diz não ser o autor da ação que tirou o aplicativo do ar.

O criador do WhatsApp Jan Koum usou as redes sociais para lamentar o ocorrido e disse que está decepcionado com a decisão.