Novo sistema de multas por evasão em pedágio no estado de São Paulo aumentam multas em mais de 1.000 %

Novo sistema de multas por evasão em pedágio no estado de São Paulo aumentam multas em mais de 1.000 %
Policias Rodoviários passaram a multar a partir de sistema de monitoramento das concessionárias

A partir de agora a evasão de pedágios, prática que vinha crescendo, em especial nas cabines de pagamento eletrônico, passou a ser coibida sistematicamente após a publicação da resolução 471 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). A norma regulamentou a fiscalização de rodovias por videomonitoramento.

Policiais rodoviários agora também atuam nos Centros de Controle de Operações das concessionárias e aplicam multas a partir das imagens de infração.

A infração é grave e gera multa de R$ 127,69, além de cinco pontos na carteira de habilitação, segundo o Código de Trânsito Brasileiro. No estado de São Paulo a multas saltaram de 7.145, em 2014, para 86.982, em 2015 um aumento de mais de 1.000%.

Para tentar driblar a fiscalização por câmeras nos pedágios, motoristas passaram a adotar até dispositivos hidráulicos –que, perto da cabine, “deitam” as placas dos veículos para evitar que sejam registradas. Outros usam métodos mais simples, como cordas para baixar as placas ou fita adesiva para encobri-las total ou parcialmente. De acordo com concessionárias, os caminhões (que pagam pedágio mais alto), representam sete em cada dez evasões de pedágios.

Um projeto-piloto de fiscalização foi implantado em meados de 2014 na Intervias, em Araras (a 168 km de São Paulo). Segundo a Polícia Rodoviária de Limeira, a maioria dos motoristas que evadem a pista o fazem pelo sistema eletrônico, isso estava causando vários acidentes, inclusive com mortes.