Bancos abrem linhas de crédito para antecipar restituição do Imposto de Renda

 

Os contribuintes que fizeram declaração de Imposto de Renda 2016 já podem encontrar nos bancos linhas de crédito para antecipar a restituição do imposto. Entre os cinco principais bancos que já estão oferecendo a modalidade de crédito, três elevaram os juros em relação ao ano passado. A maior alta foi promovida pelo HSBC, que cobra hoje uma taxa a partir de 3,40% ao mês, ante 1,99% ao mês em 2015.

Houve também aumento das taxas de juros mínimas do Banco do Brasil, de 1,93% para 2,25% ao mês, e do Santander, de 2,29% para 2,59% ao mês. Já a Caixa reduziu o juro mínimo de 2,92% para 2,82% ao mês, enquanto o Bradesco manteve a taxa a partir de 2,31%. O Itaú não lançou a linha ainda.

Para educadores financeiros, a antecipação da restituição do IR pode ser vantajosa, mas exige cuidados. Por cobrar juros menores em comparação com outras linhas de crédito, a modalidade pode ser usada para quitar dívidas mais caras.

No empréstimo pessoal, por exemplo, a taxa média mensal é de 4,47%, segundo pesquisa da Anefac (associação dos executivos de finanças) no mês de janeiro. No cheque especial e cartão de crédito, os juros são de 10,96% e 14,56% ao mês, respectivamente.

O valor a ser restituído pela Receita Federal é corrigido pela taxa básica de juros, a Selic, que está atualmente em 14,25% ao ano. Dessa forma, ao antecipar o dinheiro, o contribuinte abrirá mão do rendimento de correção pela Selic para tomar um empréstimo e pagar juros.

O contribuinte, ainda precisa ter certeza que irá mesmo receber a restituição. Caso contrário, precisará arcar com dívida com recursos do próprio bolso. O preenchimento da declaração precisa ser realizado de forma precisa para saber se não há risco de o contribuinte cair na malha fina.

O prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda para a Receita Federal vai até o dia 29 de abril.

Bancos abrem linhas de crédito para antecipar o Imposto de Renda