Vice-presidente do Facebook é preso pela Polícia Federal em SP

Diego-Jorge-Dzodan_facebook-1
Diego Dzodan, durante evento do Facebook em 2015

Agentes da Policia Federal de São Paulo cumpriram um mandato de prisão contra o vice-presidente do Facebook na América Latina, Diego Jorge Dzodan. O executivo que é argentino estava a caminho de seu escritório no bairro Itaim Bibi área nobre da capital paulista quando foi abordado pelos agentes federais. A prisão foi autorizada pelo juiz federal Marcel Maia Montalvão, da cidade de Lagarto, em Sergipe.

Diego-Jorge-Dzodan_facebook-2Segundo a PF Dzodan descumpriu ordens judiciais de requerimento de informações contidas na página do Facebook, “imprescindíveis para produção de provas a serem utilizadas em uma investigação de crime organizado e tráfico de drogas.” O Facebook se negou a abrir os dados da conta do usuário no WhatsApp, que pertence à empresa.

De acordo com a assessoria do tribunal, já havia sido proferida uma decisão para que a companhia liberasse dados do aplicativo e também estipulado uma multa. Como os diálogos não foram liberados, o juiz determinou a prisão do executivo.

Diego Dzodan foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar exame de corpo de delito em seguida prestará depoimento na Polícia Federal.

Conta no WhatsApp
A investigação foi iniciada após uma apreensão de drogas na cidade de Lagarto, a 75 km de Aracaju. O juiz Marcel Montalvão pediu ao Facebook o nome dos usuários de uma conta no WhatsApp em que informações sobre drogas eram trocadas. A empresa não revelou o que foi pedido pela Justiça, que aplicou multa diária de R$ 1 milhão. O valor é pago pela rede social há 30 dias, segundo a Polícia Federal.