Clientes bancários de todo o país poderão abrir ou encerrar contas pela internet; saiba mais

Abertura e encerramento de conta bancária pela internet é aprovada pelo Conselho Monetário
Novo método aprovado ficará a cargo de cada banco instituir ou não

A partir de agora clientes bancários de todo o país poderão abrir ou encerrar contas-correntes e contas-poupança através da internet, a decisão foi tomada na reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN) no dia 22 de abril que regulamentou as regras para abertura e fechamento de contas de depósitos por meio eletrônicos.

Até o momento para abrir uma conta, era necessário ir pessoalmente a uma agência bancária com documentos necessários para realizar a operação.

O uso de meios eletrônicos para a abertura e fechamento de contas é opcional por parte dos bancos, ficando a cargo de cada instituição adotar o procedimento.

De acordo com o Banco Central, as instituições financeiras terão que adotar procedimentos e controles que permitam confirmar a autenticidade dos documentos eletrônicos e podem usar tecnologias como contato por vídeo, de reconhecimento de voz e assinaturas com certificação eletrônica. As mesmas regras para abertura de contas convencionais são válidas para a internet, como estar sem restrição financeira e o pagamento de tarifas.

O Conselho Monetário também aprovou uma resolução que proíbe a recusa de atendimento em caixas convencionais de clientes de outro banco. Se um cliente de um banco for a um caixa pagar um boleto, por exemplo, em outra instituição financeira. A exceção é para os casos de boletos vencidos, que só podem ser pagos no banco emissor, pagamento em cheque de outra instituição financeira e convênio que só prevê pagamento por meio eletrônico.

Outra medida aprovada pelo Conselho Monetário é a que facilita a captação de recursos pelo banco para oferecer crédito imobiliário e para o agronegócio. Agora, os bancos podem comprar Certificados de Recebíveis imobiliários e de Recebíveis do Agronegócios, oferecidos por companhias securitizadoras ligadas à instituição compradora

A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) informou que, as instituições financeiras irão analisar a norma para se adequar e estabelecer os procedimentos e controles para garantir integridade, autenticidade, confidencialidade e segurança das informações e documentos eletrônicos exigidos no processo.