Votação na Câmara dos Deputados aprova prosseguimento do processo de impeachment da Presidente Dilma

votacao-impeachmente-presidente-dilma-brasilia

Após longa sessão neste domingo 17 de abril, a votação no plenário Câmara dos Deputados em Brasília aprovou com 367 votos a favor, o encaminhamento do processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff ao Senado Federal. Eram necessários 342 votos para que o processo fosse para a análise do Senado e para barrar o processo, o governo precisava ao menos de 172 votos contrários ao impeachment e conseguiu 146 (137 deputados votaram “não” ao impeachment e 7 se abstiveram, 2 parlamentares não compareceram).

A sessão foi aberta pelo presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB) às 14h com tumulto entre os deputados contra e a favor do impeachment e a votação começou por volta de 17h45.

 

Manifestantes em Brasília  contra o impeachment
Manifestantes em Brasília contra o impeachment

Várias manifestações foram registradas em todo o país, um forte esquema de segurança foi montado em Brasília com 5 mil policiais, segundo a PM do Distrito Federal havia 26 mil pessoas do lado contra o impeachment e 53 mil do lado a favor, totalizando 79 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios.Em São Paulo na Avenida Paulista cerca de 250 mil pessoas se reuniram a favor do impeachment segundo o Instituto Data Folha.

 

 

 

manisfestacoes-a-favor-impeachment
Manifestantes em São Paulo na Avenida Paulista a favor do impeachment

Às 23h07 (horário de Brasília), o deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) deu o 342º voto pelo andamento do impeachment, que agora será analisado pelo Senado Federal. Os manifestantes pró-impeachment e a oposição comemoraram o placar final.

O painel eletrônico do plenário da Câmara registrou 511 parlamentares presentes na sessão, 367 deputados votaram “sim” pelo impeachment , 137 deputados votaram “não” ao impeachment e 7 se abstiveram, 2 parlamentares não compareceram. A votação se encerrou à 23h48. Para os líderes do governo a derrota foi um ‘atraso à democracia’, uma página triste na história e acreditam que a presidente Dilma não sofrerá impeachment. Agora o processo segue para o Senado que decidirá se o impeachment será instaurado.