Imposto de Renda 2016: Veja todas as informações para quem perdeu o prazo da entrega da declaração,multa e como corrigir dados do IR

 

imposto-de-renda-2016-declaracaoO prazo oficial para entrega da declaração do Imposto de Renda (IR) 2016 terminou às 23h59 de sexta-feira (29 de abril). Quem não conseguiu entregar tem 30 dias para fazer o pagamento da multa mínima, assim que enviar o documento. Caso os valores sejam mais altos, é possível procurar uma unidade da Receita para efetuar o parcelamento. Também é possível mandar retificações se o contribuinte perceber que errou na declaração original.

O envio da declaração em atraso pode ser feito a qualquer momento a partir das 8h do dia 2 de maio, segundo a Receita Federal. O contribuinte deve apresentá-la o quanto antes, pois a multa é calculada conforme o tempo de atraso.

A estimativa é que 239 mil contribuintes tenham perdido o prazo para entregar do documento. A Receita Federal recebeu 27.960.663 declarações do IR, segundo balançodivulgado na madrugada de sábado (30/04).Das quase 28 milhões de declarações, 102.383 foram enviadas por dispositivos móveis.

Multa e pagamento do Darf (Documento de Arrecadações de Receitas Federais)
Os contribuintes que não entregaram no prazo a Declaração do Imposto de Renda 2016 à Receita Federal deverão pagar multa. O valor mínimo é de R$ 165,74, mas pode atingir 20% do imposto devido. Essa multa vale tanto para quem tem imposto a pagar, quanto a restituir.

A multa por atraso na entrega é de 1% ao mês (ou fração de atraso) sobre o valor do imposto a pagar, limitada a 20% do IR devido. Ao enviar a declaração após o prazo, o contribuinte receberá a “Notificação de lançamento da multa”, com o prazo para quitar a taxa.

O pagamento deve ser feito em até 30 dias após a entrega com atraso. Encerrado esse prazo, passam a incidir juros de mora sobre o valor, com base na taxa Selic. Quem tem imposto a restituir e não quitar a pendência nesse período terá o valor da multa automaticamente deduzido do valor da restituição, já com todos os acréscimos.




COMO FAZER E ENTREGAR A DECLARAÇÃO DEPOIS DO PRAZO?

O contribuinte deve preencher normalmente os dados no programa gerador da declaração do Imposto de Renda. O programa tem versões disponíveis para computadores e tablets e celulares. Assim que terminar o preenchimento, realize o envio da declaração. Ao entregar a declaração com atraso, aparecerá uma notificação da multa e o Darf (boleto) para pagamento, que pode ser impresso (ou salvo, no caso dos dispositivos móveis) a partir do próprio programa da declaração.Para emitir o Darf clicar no item “Darf de multa por Entrega em Atraso”, localizado na aba “Imprimir” do programa gerador da declaração. Caso o prazo de 30 dias para o pagamento da multa seja ultrapassado, o Darf atualizado com encargos adicionais pode ser emitido no “Programa para cálculo e emissão do DARF das cotas do IRPF”.

O envio das declarações do ajuste anual em atraso para o sistema da Receita Federal  pode ser feito durante todo o dia, a partir do dia 2 de maio, exceto no período de 1h às 5h da manhã (horário de Brasília).

Clique aqui para baixar o programa para quem não entregou a declaração no prazo

 Como corrigir erros, acrescentar ou alterar informações na declaração?





Mesmo depois do prazo de entrega da declaração, é possível fazer a correção das informações. Essa retificação pode ser feita a qualquer momento, antes que o contribuinte entre em fiscalização, e a nova declaração substitui a original. Para isso, é necessário indicar no programa que trata-se de declaração retificadora, e inserir o número do protocolo de envio da declaração original.
Não há multa pela retificação em si, mas pode haver imposto adicional a pagar, sobre o qual incidirá multa (0,33% ao dia, limitada a 20%) e juros, vez que o prazo para pagamento foi dia 29 de abril.

 

 

 

imposto-de-renda-2016-declaracao-para-quem-perdeu-prazoContribuinte que não declara Imposto de Renda – o que acontece?

A declaração do Imposto de Renda serve como comprovante de vínculo com o Brasil para tirar uma série de vistos, como o americano, além de comprovante de renda para alugar ou financiar imóveis, principalmente no caso de profissionais autônomos.

Se a pessoa estava obrigada a declarar e simplesmente se recusa a fazer a sua declaração, o seu CPF fica com status de “pendente de regularização” no ano seguinte, o que pode gerar impedimento para tirar passaporte, prestar concurso público, fazer empréstimos, obter certidão negativa no caso de venda de imóvel e até ter problemas para movimentar a conta no banco. Deixar de declarar é considerado sonegação e, além da multa pela falta de entrega da declaração, o fisco poderá cobrar o imposto devido sobre a renda não declarada.

Restituição do Imposto de Renda
O pagamento das restituições começa em 15 de junho e vai até 15 de dezembro, em sete lotes mensais. Quanto antes o contribuinte tiver entregado a declaração com os dados corretos à Receita, mais cedo será ressarcido. Têm prioridade no recebimento pessoas com mais de 60 anos de idade, contribuintes com deficiência física ou mental e os que têm doença grave.

Aplicativo do Imposto de Renda
O aplicativo do Imposto de Renda para dispositivos móveis (tablets e smartphones) está disponível nos sistemas Android e iOS, da Apple. Os aplicativos podem ser baixados nas lojas virtuais de cada sistema.
Clique aqui para baixar o aplicativo