Zika vírus no Brasil: Instituto Butantan fecha parceria com EUA para produção de vacina

nova-vacina-contra-zika-virus
Primeiros testes em humanos já ocorrem em 2017

Uma nova parceria foi fechada entre o Instituto Butantan e o Ministério da Saúde dos Estados Unidos para o desenvolvimento de uma vacina contra o vírus Zika. A informação foi confirmada órgão que é ligado à Secretaria de Saúde do estado de São Paulo. O vírus Zika é maior causador de microcefalia e de lesões cerebrais fetais graves em todo o pais.

O Butantan receberá investimento de US$ 3 milhões da Biomedical Advanced Research and Development Authority (Barda), órgão do Ministério da Saúde dos Estados Unidos, para as pesquisas de uma vacina de Zika com vírus inativado. O repasse financeiro se dará por meio de acordo entre a Barda e a Organização Mundial da Saúde (OMS) para a expansão da capacidade de pesquisa e produção de vacinas no Brasil.

De acordo com o instituto, os recursos serão investidos em equipamentos e insumos para o desenvolvimento da vacina contra a doença. O acordo também prevê cooperação técnica entre os especialistas em vacinas da Barda e os pesquisadores do Butantan.

O Butantan já vem trabalhando no desenvolvimento de uma vacina de vírus inativado. Esse tipo de vacina tem desenvolvimento científico e tecnológico mais rápidos e, por usar vírus não infectante, tem aprovação pelos órgãos reguladores, facilitada”, disse, o diretor do Instituto Butantan, Jorge Kalil.




Atualmente, a instituição está no estágio de imunização do vírus inativado em roedores. Nos últimos meses, os pesquisadores do instituto trabalharam no processo de cultura, purificação e inativação do vírus em laboratório, informou o Butantan.

O Ministério da Saúde informou que 1.616 casos de microcefalia foram registrados de outubro de 2015 até o dia 18 de junho. Segundo o Ministério, há 3.007 bebês com suspeita de malformações que ainda não tiveram os exames concluídos para diagnóstico preciso. A expectativa do Instituto Butantan é que a nova vacina possa estar disponível para os primeiros testes em humanos no primeiro semestre de 2017.

 

Como proteger mulheres grávidas contra a microcefalia nos bebês

Evitar a proliferação do mosquito em casa
Retirar o excesso de água dos vasos com plantas e evitar acumular garrafas, copos e pneus no quintal.

Usar roupas de manga longa e calças
Usar roupas que cubram o máximo possível do corpo como calça e camisas de manga longa.

Usar repelente sempre
Passar repelente pelo menos três vezes ao dia em toda o corpo. Repor sempre que molhar a pele ou transpirar muito.

Usar telas em janelas
Usar telas nas janelas e evitar deixar portas abertas de manhã e à tarde.