Terroristas usam caminhão em atentando e matam dezenas de pessoas em Nice na França

atentado-terrorista-na-franca
Para-brisa do caminhão foi alvejado por vários tiros, motorista do caminhão foi morto por policiais

Em um novo atentado na França, terroristas usaram um caminhão para atropelar pessoas. Há pelo menos 84 mortos e cerca de  200 pessoas ficaram feridas nesta quinta-feira (14-jul) em Nice no sul do país, durante as comemorações da Queda da Bastilha, feriado nacional francês. A prefeitura de Nice emitiu nota confirmando que houve um atentado e que o motorista do caminhão foi morto a tiros pela polícia e um segundo ocupante do caminhão conseguiu foragir.

A polícia de Nice informou que há pelo menos 18 vítimas em estado grave, a maior parte com traumatismo craniano e fraturas graves. Mais de 50 crianças estão entre os feridos.

Um brasileiro foi confirmado entre os feridos, Anderson Happel, de 24 anos foi atingido na perna pelo caminhão e deve ficar um mês sem andar.

A mídia francesa informou que o caminhão bateu nas pessoas enquanto a multidão estava reunida assistindo a um show de fogos de artifícios durante o feriado na Passeio dos Ingleses, um ponto turístico muito popular em Nice. Também há informações não confirmadas de tiroteios no mesmo local.

De acordo com as autoridades o veículo entrou na área fechada da esplanada dos Ingleses, avenida litorânea da cidade da Côte D’Azur, por volta das 22h30 (17h30 em Brasília), pouco antes da queima de fogos que marca o mais importante feriado francês.

atentado-terrorista-na-franca-2
Peritos trabalham no local onde dezenas de pessoas foram mortas pelo caminhão no centro de Nice, na Riviera Francesa

Os espectadores da festa ficaram em pânico e saíram correndo. O governo da região de Alpes-Maritimes, onde fica Nice, pediu à população que voltasse a suas casas e ficasse em locais fechados.

Cinquenta minutos depois, a polícia cercou a área onde estava o caminhão, perto da praça Masséna. Integrantes da polícia disseram que, no baú do veículo, foram encontradas diversas armas de pequeno e grosso calibre, assim como granadas. A informação, porém, ainda não foi confirmada oficialmente. Também não houve reivindicação de nenhum grupo terrorista até o momento.

Consulado Geral do Brasil na França     
Tel.: +33 1 4561-6300
Email:[email protected]

Após o ataque, Nice foi tomada por ambulâncias e policiais. Muitas pessoas se refugiaram em hotéis e restaurantes da orla. Alguns feridos foram socorridos nesses estabelecimentos. Ao longo da via em que aconteceu o ataque, corpos cobertos.

O presidente da França François Hollande, que estava em Avignon para o feriado da Revolução Francesa, voltou a Paris para fazer uma reunião do gabinete de crise. O Ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, viajou a Nice. Mais cedo, Hollande havia afirmado que não pretendia estender o estado de emergência em vigor desde a série de atentados de Paris, em novembro. A medida seria suspendida no próximo dia 26.

Uma testemunha disse que viu o motorista do caminhão entrar no veículo com uma arma e começar a atirar e acelerar para cima da multidão. Um morador de Nice, falou que “houve uma carnificina na rua. Corpos por toda parte“.

Identificado
O motorista do caminhão foi identificado sendo  Mohamed Lahouaiej Bouhlel, de 31 anos, identificado pelas autoridades francesas como a pessoa ao volante do caminhão e integrante do Estado Islâmico.

Em novembro do ano passado, Paris foi alvo do pior atentado terrorista já ocorrido na França, com 130 mortos e centenas de feridos. Outro atentado em 7 de janeiro de 2015, homens armados invadiram o jornal francês “Charlie Hebdo”, em Paris e mataram 12 pessoas.

TERRORISMO ASSUMIDO

O grupo radical Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria  do massacre em Nice, no sul da França, informou neste sábado (16/07) a agência Amaq, ligada ao grupo jihadista. O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, disse que a França irá ganhar a guerra contra o terrorismo, mas admitiu que tem medo que “novas réplicas aconteçam”. “Os terroristas procuram nos dividir”.

Valls também voltou a dizer que não houve falha de segurança e destacou que “15 planos de atentados foram frustrados nos últimos três anos, incluindo um particularmente importante na primavera”.

Segundo Valls, na próxima semana haverá uma reunião “muito importante” em Washington, nos EUA, da qual participará o ministro francês da Defesa, Jean-Yves Le Drian. “Vamos reforçar a capacidade da coalizão”, afirmou.

 

mapa-ataque-em-Nice