Veja como foi a Cerimônia de Encerramento das Olimpíadas Rio 2016 com detalhes e fotos do evento que emocionou o país

cerimonia-de-encerramento-olimpiadas-rio-2016

As Olimpíadas Rio 2016 acabaram mas mesmo antes do encerramento, a maioria das pessoas já demonstrava estar com um sentimento de uma palavra que só existe na língua portuguesa: saudade.




Foram 17 dias de competição e resultados positivos para o Brasil que teve boa participação nas Olimpíadas, com 19 medalhas e conquistas inéditas como a medalha de ouro no futebol masculino com Neymar e companhia, além da quebra de vários recordes como o brasileiro Thiago Braz no salto com vara, que saltou 6.03m novo recorde olímpico que era de 5.70m, e outras histórias de conquistas e superação de atletas brasileiros.

A Cerimônia de Encerramento aconteceu na noite deste domingo 21 de agosto no estádio do Maracanã, mesmo local da Abertura dos Jogos Olímpicos e deixou uma satisfação pelo Brasil ter organizado bem um grande evento e ter cumprido com honra o importante papel de sediar o maior evento esportivo do mundo. Nem a chuva que caiu no estádio  tirou o brilho do evento.

No início da cerimônia a imagem do Cristo Redentor foi formada por crianças no grande palco montado no campo do Maracanã ao som da música ‘Abra suas asas’ (Dancind Days), e imagens foram sendo projetadas do Pão de Açúcar (um dos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro) e mensagens de boa vindas.

cerimonia-encerramento-02Os anéis olímpicos foram formados por pessoas vestidas de araras azuis valorizando a fauna brasileira. Martinho da Vila cantou ‘Carinhoso’ e ‘As Pastorinhas’ com 3 filhas e 1 neta.

O Hino Nacional foi cantado pelo Coral Infantil da UFRJ. A bandeira do Brasil apareceu no grande palco. Em seguida a cantora Roberta Sá se apresentou vestida de Carmem Miranda, uma portuguesa apaixonada e símbolo do Brasil. Roberta Sá cantou “Tico-Tico no Fubá”.

 




A entrada das Delegações dos países que participaram das Olimpíadas Rio 2016 foi cheia de emoção e alegria. Isaquias Queiroz foi o porta-bandeira do Brasil. O canoísta baiano, de 22 anos, fez história ao se tornar o primeiro brasileiro a conquistar três medalhas numa mesma edição de Olimpíada. Ele ganhou prata na C1 1000m e bronze na C1 200m (o ‘C’ vem de canoa, o primeiro número se refere ao número de atletas que disputam a prova e o segundo, à distância da prova em metros). E ao lado de Erlon de Souza, foi prata na C2 1000m.

Houve também o lançamento do Canal Olímpico, a nova plataforma de comunicação do Comitê Olímpico Internacional que será utilizado no intervalo de 4 anos entre as Olimpíadas; com a apresentação da cantora Julia Michaels e o DJ Kygo. Tiveram ainda homenagens às diversas formas de se fazer arte, à rendeiras “Ganhadeiras de Itapuã” da Bahia, e grupos dançando o forró do Nordeste.

Aconteceu também a Premiação da Maratona (42 km realizada pelas ruas do Rio de Janeiro no domingo 21 de agosto) com Pódio no centro do palco com medalha de Ouro para o Quênia com Eliud Kipchose, Prata para a Etiópia com o atleta Feyisa Lilesa e Bronze para os Estados Unidos com Galen Rupp. Os voluntários que trabalharam nas Olimpíadas foram muito elogiados e quatro representantes foram escolhidos para receber homenagens e flores.

O prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes foi recebido com vaias leves e aplusos e entregou a bandeira olímpica ao presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, que a repassou em seguida à governadora de Tóquio, Yuriko Koike. O  presidente interino Michel Temer não compareceu à Cerimônia.

A cerimônia de entrega de bandeira simboliza a transferência da sede olímpica de uma cidade para sua sucessora, com o que Tóquio deu início neste mesmo domingo (21/08) a seu ciclo olímpico.




TOKIO 2020

Em seguida da entrega da bandeira, houve uma apresentação artística do que Tóquio vai mostrar em 2020, uma mistura de tradições e tecnologias de ponta. Em uma tela no Maracanã, surgia o personagem Mario que precisava chegar ao Rio de
Janeiro a tempo do encerramento. Para isso, Mario recorre a um infalível meio de transporte – uma tubulação verde, passagem famosa do videogame lançado em 1983 pela empresa japonesa Nintendo.

Primeiro Ministro ShinzoAbe Japão vestido de Mario
Primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe

 

 

As pessoas foram ao delírio quando surgiu um homem com o tradicional boné vermelho: era o primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe. Ele surge em meio ao estádio do Maracanã, saindo do “túnel” verde, vestido como Mario o personagem do game e é aclamado por todos. O tradicional som que o jogo emite quando Mario come um cogumelo ecoou pelo Maracanã.

No campo do Maracanã, os japoneses mostraram sua habilidade para o uso da tecnologia. Cubos vazados de led dançavam no palco e emitiam luzes que intercalavam entre o branco e o azul. No fim, enfileirados, formaram a imagem de uma metrópole com prédios. Apareceu a torre de Tóquio, uma das maiores torres de telecomunicações do mundo, conhecida também como Torre de Minato. O hino do Japão foi tocado enquanto uma bandeira gigante do país asiático era projetada no chão do Maracanã. A Olimpíada de Tóquio começava ali. O projeto de candidatura de Tóquio para sede dos Jogos de 2020 se centra na construção das novas instalações esportivas e infraestruturas, assim como de avenidas, arranha-céus, hotéis e shoppings com os quais se pretende dar um rosto ainda mais moderno à capital japonesa.

O presidente do COB (Comitê Olímpico do Brasil), Carlos Arthur Nuzman fez um discurso, agradeceu ao povo brasileiro e do Rio de Janeiro, falou da importância do evento no país, agradeceu aos voluntários e todos que participaram e tornaram o sonho possível e disse que desde há 7 anos quando o Rio foi escolhido como sede, ele acreditou no sonho, que “valeu cada segundo” organizar Olimpíada no Rio e se despediu das Olimpíadas Rio 2016 ” Os Jogos do Rio ficarão na história, na memória e no coração de todos”. “Todos os brasileiros são heróis olímpicos. A torcida do Brasil tem a medalha de ouro”, disse Nuzman.




Chama Olímpica se apaga
Depois de uma festa que exaltou a brasilidade, a chama olímpica foi apagada em um ato cheio de simbolismo: enquanto a cantora Mariene de Castro interpretava a música Pelo tempo que durar, de Marisa Monte e Adriana Calcanhoto, uma chuva, que representa a abundância das águas tropicais, caiu sobre a pira, apagando o fogo. Logo após uma grande árvore surgiu no centro da cena, ressaltando o novo começo.

Carnaval no Maracanã
Por fim, a maior festa brasileira ganhou o gramado do Maracanã, evocando a tradição dos blocos de rua de carnaval e os carros alegóricos que passam todos os anos pela Marquês de Sapucaí. Rainhas das escolas de samba, passistas, percussionistas e baianas juntam-se ao Cordão do Bola Preta com a madrinha Leandra Leal para o último elemento da cerimônia, em uma grande festa que teve o gari Renato Sorriso e a modelo brasileira Izabel Goulart, e os atletas se juntando no gramado para dançar com as escolas de samba Mangueira, Portela, São Clemente e Salgueiro.

 

Galeria de fotos