Cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016; Veja programação completa com shows e condutores

abertura_paralimpiadas
Maestro João Carlos Martins toca o Hino Nacional na Cerimônia de Abertura dos Jogos

A Cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, acontece na próxima quarta-feira no feriado do dia 7 de setembro a partir das 17h30, no estádio do Maracanã no Rio de Janeiro, sob o comando de um trio de diretores formado pelo artista plástico Vik Muniz, o escritor Marcelo Rubens Paiva e o designer Fred Gelli. A abertura dos Jogos e competições serão transmitidos ao vivo no Portal da RMC.




O carioca Fred Gelli de 49 anos é o designer responsável pela criação tanto da marca dos Jogos Olímpicos quanto dos Paralímpicos. O duplo feito credenciou Gelli a desenhar também a celebração que marcará o início dos Jogos Paralímpicos e que busca inspiração no mesmo coração em formato de infinito criado por ele e por sua equipe para simbolizar a competição.

A cerimônia de abertura tem o papel de estabelecer a energia para o Jogos que vão acontecer. Nosso maior legado será atrair as pessoas de fato para as competições, vendo in loco ou pela televisão, porque isso, sim, pode mudar a maneira de enxergarmos as deficiências. São competições que podem mudar uma geração, que podem conectar as pessoas com dimensões muito nobres e especiais da natureza humana. Se as pessoas saírem da cerimônia e dos Jogos com uma visão mais completa, mais verdadeira e mais consciente do valor da deficiência, do valor que existe nas diferenças, já estaremos mais do que satisfeitos“, finaliza Gelli.

 

Alguns segredos foram revelados sobre a cerimônia de abertura como por exemplo, o artista plástico Vik Muniz, que é um dos diretores do espetáculo, fará uma obra de arte ao vivo, com 500 placas trazidas pelas delegações dos 176 países participantes. “Esta obra vai ser feita e depois disponibilizada numa megafoto. As pessoas vão poder entender um pouco o processo criativo de um trabalho de arte”, disse Leonardo Caetano, diretor de cerimônias do Rio 2016.

Segundo Marcelo Rubens Paiva, um dos pontos altos da cerimônia será o momento da entrada da bandeira do Brasil, segundo o diretor criativo, o momento será muito emocionante. “Podem preparar os lencinhos. A entrada será com alguém muito especial e vai fazer todo o sentido”, disse Paiva.

Experiência multisensorial
Durante a cerimônia de abertura o público presente ficará “cego” temporariamente em um movimento para estimular outros sentidos, sobretudo a audição. A intenção é transformar o evento numa experiência multisensorial e aproximar o público da realidade dos atletas paralímpicos.

Num dado momento, refletores emitirão um forte flash de luz, e em outro segmento todas as luzes do estádio serão apagadas por alguns minutos, deixando o Maracanã completamente às escuras. Além disso, um serviço de audiodescrição estará disponível para que tanto atletas quanto espectadores cegos e surdos possam acompanhar a festa. Para os organizadores, a intenção é “romper com a ditadura da visão”, levando a plateia a experimentar as atrações por meio de outros sentidos, como audição e tato.

atracoes-musicais-jogos-paralimpicos-rio
Atrações musicais confirmadas para a Cerimônia de Abertura dos jogos Paralímpicos Rio 2016

Atrações artística
O Comitê Organizador dos Jogos confirmou uma roda de samba com Diogo Nogueira, Maria RitaPretinho da Serrinha, Monarco, Xande de Pilares e Gabrielzinho do Iraja, que é deficiente visual. O evento contará com a participação de 2 mil voluntários, 78 bailarinos profissionais, duas companhias de dança inclusiva e outros 500 profissionais diretos.

Seu Jorge, com os clássicos “Acredito na Rapaziada” (de Gonzaguinha), e “É preciso saber viver” (de Roberto e Erasmo Carlos), encerra a Cerimônia de Abertura paralímpica.

Hino Nacional
O hino nacional ficará a cargo do pianista e maestro João Carlos Martins, tido como um dos maiores pianistas do mundo e que passou por diversas cirurgias após ter uma das mãos paralisadas.

Assista os jogos ao vivo
play-paralimpiadas

Tocha Olímpica
Em cerimônia em Brasília que marcou o início do revezamento no Brasil, a tocha paralímpica foi acesa na quinta-feira (01-set) de forma inusitada: por meio da participação de internautas de todo o mundo que, nas redes sociais, utilizaram a hashtag #ChamaParalimpica. No Twitter, o assunto chegou a entrar na lista de trending topics.

Com desenho e características próprias, a tocha será acesa em um total cinco cidades até chegar ao Rio de Janeiro no dia 6 de setembro, sendo que cada uma delas vai representar um valor paralímpico: Brasília “Igualdade“, Belém “Determinação“, Natal “Inspiração‘, São Paulo “Transformação“, Joinville “Coragem” e Rio de Janeiro “Paixão“. A tocha paraolímpica terá 745 condutores e percorrerá uma distância de 250 quilômetros.

 




Na terça-feira (6-set), o revezamento chega ao Rio de Janeiro e as cinco chamas regionais, mais a que será acesa em Stoke Mandeville (cidade inglesa onde nasceu o movimento Paralímpico).

Na terça-feira (06), o revezamento chega ao Rio de Janeiro e as cinco chamas regionais, mais a que será acesa em Stoke Mandeville (cidade inglesa onde nasceu o movimento paralímpico) se unirão no Museu da Amanhã, no centro da cidade, para formar o fogo que iluminará o Maracanã na cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos.

 

Pira Paralímpica
A Pira Paralímpica será acesa no dia 7 de setembro, no Maracanã, e ficará exposta na zona portuária, região central do Rio. Uma mensagem em braile no corpo da tocha traz os valores Paralímpicos, em português e inglês, que são coragem, determinação, inspiração e igualdade.

Porta Bandeira:
A atleta goiana Shirlene Coelho, medalhista de ouro paralímpica, será a porta-bandeira da delegação brasileira durante a abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Shirlene foi ouro nos Jogos de Londres 2012 e prata em Pequim 2008, no lançamento de dardo, na categoria F37 (atletas com paralisia cerebral).

snowboarder-Amy_Purdy
Atleta americana Amy Purdy

Apresentação de dança
Biamputada, a snowboarder americana Amy Purdy é um exemplo. Medalha de bronze nos Jogos de Inverno de Sochi, a atleta Paralímpica vem ensaiando uma apresentação de dança e promete emocionar na abertura.

O maior desafio para mim é que eu estou dançando com pernas mecânicas e estou dançando sozinha, não segurando qualquer outra coisa. Então, estou pensando em equilíbrio e ao mesmo tempo memorizando os movimentos da dança e tentando ser graciosa” disse Amy, que amputou as duas pernas aos 19 anos, após ser diagnosticada com meningite bacteriana.

Amy terá a companhia de um robô, semelhante a um braço mecânico, que será o seu par. E as pernas biônicas da americana só são percebidas quando focalizadas pelas câmeras.

Venda de Ingressos
A venda de ingressos para os Jogos Paralímpicos Rio 2016 segue em ritmo bastante acelerado. As vendas já atingiram a marca de um milhão de ingressos, dando sequência à enorme procura registada nos últimos dias. Ainda restam cerca de 1,5 milhão de entradas disponíveis.

 

Cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos
Local: Estádio do Maracanã – RJ
Data: 07 de setembro de 2016
Horário: Das 17:30h às 20:30

Ingresso: De R$ 100,00 a R$ 1.200,00
Comprar ingresso pela internet

As modalidades mais procuradas são atletismo, basquetebol em cadeira de rodas, goalball, natação e rúgbi em cadeira de rodas.