Veja como foi a sessão e resultado da votação da cassação de Eduardo Cunha ex-presidente da Câmara dos Deputados em Brasília

eduardo-cunha-cassado-ex-deputado-brasilia

Em sessão tensa, marcada por protestos contra Eduardo Cunha; com quase 200 votos além do mínimo necessário, a Câmara dos Deputados em Brasília cassou o mandato de seu ex- presidente nesta segunda-feira, 12 de setembro. O resultado foi anunciado às 23h50. Eduardo Cunha foi acusado de mentir na CPI da Petrobras, em 2015, ao negar ter contas no exterior.Cunha também é acusado de corrupção e recebimento de propina em um contrato com a Petrobrás.




O placar da votação
Foram 450 votos a favor e apenas 10 votos contra a cassação de Eduardo Cunha. Houve 9 abstenções e votaram no total 469 deputados. Eram 511 deputados federais aptos a votar – dos 513 deputados da Câmara, não podiam votar o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o próprio Cunha. Desses 511 deputados, 42 faltaram à sessão. Eram necessários 257 votos para cassar o mandato do ex-presidente da Casa.

O fim de uma longa história, impeachment e acusações
Com a cassação, terminou o mais longo processo por quebra de decoro parlamentar da história da Câmara. A votação ocorreu 10 meses após o processo ser aberto no Conselho de Ética da Câmara, em novembro de 2015. Eduardo Cunha (PMDB)também foi acusado de ser o articulador do impeachment, pois no mês seguinte da abertura do processo contra ele, Cunha aceitou um pedido de impeachment contra a então presidente Dilma Rousseff, no mesmo dia em que a bancada do PT anunciou que votaria pela continuação do seu processo de cassação. Cunha foi acusado de comandar o que o PT e aliados chamaram de ‘golpe’ no Governo, acusando também o atual presidente Michel Temer (PMDB) de ser aliado de Cunha e ambos terem articulado para a chegada ao poder, segundo o PT e aliados de forma ilegítima. Cunha Também foi acusado de manobrar para atrasar o processo contra ele que teve fim na noite de segunda-feira(12-set).




Consequências e futuro de Eduardo Cunha
Agora cassado, Eduardo Cunha de 57 anos perdeu os direitos políticos e ficará inelegível por oito anos a partir do fim do mandato e só poderá voltar a disputar uma eleição em 2027.

Ele também perdeu o foro privilegiado, o direito de ser processado e julgado apenas no Supremo Tribunal Federal (STF), ou seja, todos os processos que ele responde no STF em relação à Lava Jato seguem para a justiça comum – Justiça Federal de Curitiba. Cunha pode se tornar réu do juíz Sergio Moro. O STF que irá decidir quem assumirá os casos ou se os processos serão enviados para outro estado.

protestos-contra-eduardo-cunha
Deputados protestam contra Eduardo Cunha e comemoram a decisão de cassação

O agora ex-deputado Eduardo Cunha acompanhou a sessão até o último momento e deixou o plenário  após o resultado: “Resolução nº 18 de 2016 declara a perda do mandato do deputado Eduardo Cunha por conduta incompatível com o decoro parlamentar”, anuncia o deputado Beto Mansur (PRB/SP). Cunha deixou o plenário sob gritos de “fora Cunha”.

deputado-marquinhos-mendes-deve-ocupar-o-lugar-de-cunha-2016

 

 

 

O lugar de Eduardo Cunha na Câmara deve ser ocupado pelo suplente Marquinho Mendes (PMDB-RJ), primeiro na lista da coligação do PMDB nas últimas eleições.