Ministro do Supremo Tribunal Federal autoriza abertura de inquérito contra Michel Temer; presidente faz pronunciamento

 

michel-temer-presidente-do-brasil-e-investigado-na-lava-jato




O Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin autorizou abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer (PMDB), nesta quinta-feira (18 de maio).O pedido de investigação foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR)

Agora o presidente do Brasil passa formalmente à condição de investigado na Lava Jato. Segundo o jornal ‘O Globo’, Joesley Batista gravou Temer dando aval para comprar silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em março.

A delação de Joesley e de seu irmão, Wesley Batista, foi homologada por Fachin, informou o Supremo nesta quinta-feira.

Pronunciamento




Michel Temer cancelou todos os compromissos oficiais que estavam na agenda divulgada pelo Palácio do Planalto. Depois de consultar aliados, o presidente decidiu fazer um pronunciamento sobre o caso.

Renúncia
O presidente Michel Temer deve falar às 16h, em rede nacional. Com informações divulgadas pelo jornalista Ricardo Noblat, em seu blog, Temer deve anunciar sua renúncia ao cargo ainda na tarde desta quinta-feira, 18. Ele já teria feito o comunicado para alguns ministros.

Caso o anúncio seja feito, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, assume o cargo temporariamente, como prevê a Constituição, e convoca o Congresso para que eleja um novo presidente que governará até o final de 2018.

Atualização em 18 de maio às 16:20

Em pronunciamento feito nesta tarde de quinta-feira(18 de maio) em rede nacional Michel Temer (PMDB) “Não renunciarei”, disse o presidente Michel Temer (PMDB) em pronunciamento no Palácio do Planalto nesta quinta-feira (18). “Não comprei o silêncio de ninguém, sempre honrei meu nome e nunca autorizei usar meu nome indevidamente”.