Despedida dramática de Usain Bolt, lenda do atletismo mundial; assista ao vídeo

usain-bolt-fim-carreira-dramatico-em-londres-2017




Usain Bolt, um dos maiores atletas de todos os tempos, lenda do atletismo, teve uma despedida dramática. A carreira do jamaicano terminou com uma lesão que não lhe permitiu concluir a final dos 4×100 metros dos Mundiais de Atletismo de Londres 2017, neste sábado (12 de agosto).

O último a correr pela Jamaica no revezamento, o ‘Raio’ sentiu uma lesão na perna esquerda pouco depois de receber o bastão e foi ao chão. No momento da passagem do bastão a equipe da Jamaica estava em terceiro lugar e Bolt buscaria a vitória tão esperada pelo mundo todo.

Muito abalado, Usain Bolt tentou ser consolado pelos companheiros de equipe – Omar Mcleod, Julian Forte e Yohan Blake – e aplaudido pela torcida, mas o abatimento caiu sobre o homem mais rápido do mundo. Bolt não passou pela zona de entrevistas e foi direto receber atendimento médico. Bolt sai do Mundial com um bronze nos 100m.

>> A dor de Bolt foi sentida por todo Estádio Olímpico de Londres, que lamentava ver o Raio no chão, triste, abatido e ao mesmo tempo comemorava a vitória surpreendente dos britânicos,com o tempo de 37s47 batendo um dos favoritos, os Estados Unidos – prata com 37s52. O Japão ficou com a medalha de bronze com a marca de 38s04.




Aos 30 anos (21 de agosto de 1986), Usain Bolt já havia anunciado que deixaria a carreira de corredor após o Mundial na Inglaterra. Na atual edição do torneio, a lenda do esporte disputou os 100m rasos e ficou com o bronze, perdendo para o norte-americano Justin Gatlin. Carismático, sorridente, generoso e carinhoso com a torcida e com a imprensa, o jamaicano conquistou fãs no mundo todo e ficou com a marca do “Raio”, gesto que realizava ao final de todas as suas vitórias.

O recordista mundial de 100 e 200 metros fecha assim a sua carreira com oito medalhas de ouro em Olimpíadas, ficando em primeiro lugar nos 100m e nos 200m rasos e no revezamento 4x100m em duas edições dos Jogos: Londres 2012 e Rio 2016, além de ganhar medalha de ouro nos 100m e nos 200m em Pequim 2008. Teve 14 medalhas (11 delas de ouro) em Campeonatos Mundiais. O Raio tem a incrível marca de 9,58s nos 100m rasos (2009); recorde mundial absoluto que segundo analistas, levará talvez muitos anos para ser batido.

Está programada para este domingo (13 de agosto), uma volta olímpica para Usain Bolt, onde ele receberá uma parte da pista dos Jogos de Londres-2012. Ainda não há informações se ele terá condições de realizar a programação.



FINAL DA PROVA DE REVEZAMENTO 4X100 metros