Ao vivo: Missa dos 300 anos de Nossa Senhora de Aparecida com shows de Padre Fábio de Mello, Chitãozinho & Xororó, Michel Teló entre outros

basilica-de-aparecida
As comemorações na quinta-feira (12), terão Missa e shows ao vivo com canções que falam de Maria

Na próxima quinta-feira (12-out) o Santuário Nacional de Aparecida (180 km de São Paulo) celebra os 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora, encontrada por pescadores no Rio Paraíba do Sul. Além da missa principal no dia 12 (quinta) a cidade de Aparecida-SP preparou uma série de shows gratuitos dentro do Festival da Padroeira (a partir das 20:30) que irá reunir nomes como padre Fábio de Melo, Daniel, Michel Teló, Chitãozinho e Xororó, Paula Fernandes, Renato Teixeira, Elba Ramalho, Fafá de Belém, Agnaldo Rayol, Alcione, Joana e Preta Gil com canções que falam de Maria.




O Santuário de Aparecida deve receber cerca de 700 mil turistas (200 mil apenas no dia 12). Tanto a missa de quinta-feira (12-out) quanto os shows terão transmissão ao vivo no Portal (veja programação no final da matéria).

Representante do Papa
O Prefeito emérito da Congregação para os Bispos e Presidente emérito da Pontifícia Comissão para a América Latina, Cardeal italiano Giovanni Battista Re, chegou a Aparecida para as festividades do Jubileu dos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida. O Cardeal será o representante da Santa Sé enviado pelo Papa Francisco, mesmo ausente por motivos de agenda o Papa enviou uma rosa de ouro parte de homenagem jubileu dos 300 anos de Nossa Senhora. Um show pirotécnico encerra o dia de comemorações nesta quinta.

Exposição em homenagem à Aparecida
O Santuário de Aparecida inaugurou duas exposições em homenagem a Nossa Senhora Aparecida. O Memorial da Devoção abriu a Exposição de Artesanato ‘Romaria’, a mostra reúne mais de 80 peças de artesãos de todo o Brasil que retratam de diversas maneiras o amor e a fé em Nossa Senhora de Aparecida. A exposição ‘Romaria’ segue até o dia 31 de janeiro de 2018, com entrada gratuita.

A outra homenagem é a Exposição ‘Olhares’, no subsolo do Santuário Nacional. A exposição conta com obras de artistas como Maurício de Souza, Rafael Murió, Luciano Martins, Gilmar Pinna, Binho Ribeiro, Jerci Maccari e Kátia Politzer. No total sete peças entre esculturas e telas estão expostas no subsolo, com entrada gratuita, até o dia 30 de dezembro.


Transmissão ao vivo, quinta-feira, 12 de outubro

09:30
Missa em comemoração aos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora
20:30 (assistir ao vivo)
Festival da Padroeira com apresentações de canções que falam de Maria





História de Nossa Senhora de Aparecida
A história da Nossa Senhora de Conceição Aparecida, padroeira do Brasil, começou em 1717. O governante das capitanias de São Paulo e Minas de Ouro estava de passagem pelo Vale do Paraíba em São Paulo, mais precisamente por Guaratinguetá. Animados com a visita, o povo daquela localidade resolveu fazer uma festa de boas-vindas e para isso chamaram três pescadores, Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso para lançar as redes no rio e pescar bons peixes. A época não estava boa para pesca, e eles rezaram pela proteção e benção da Virgem Maria e de Deus para que pudessem voltar à terra firme com fartura.

Depois de inúmeras tentativas sem sucesso, eis que surpreendentemente eles pescaram o corpo de uma imagem. Curiosos, lançaram novamente as redes e “pescaram” uma cabeça que se encaixou perfeitamente ao corpo. A partir daí, peixes surgiram em abundância. Este é tido como o primeiro milagre da Padroeira. Em seguida, o povo nomeou a imagem como Aparecida para indicar as circunstâncias misteriosas de seu achado.

A devoção da Santa foi se espalhando. Primeiro nas casas, depois se construiu uma capela, depois uma basílica, até chegar ao quarto maior santuário do mundo. Hoje, padroeira do Brasil, Nossa Senhora de Aparecida tem o Papa Francisco como seu devoto.