Saque de valores de cotas do fundo PIS/Pasep é liberado para todas as idades

pagamento-pis-fgts-trabalhadorAté o próximo dia 29 de junho, qualquer trabalhador com uma conta do PIS/ Pasep pode sacar os recursos que tiver no fundo. Os filiados ao programa que trabalharam entre os anos de 1971 e 1988, mas nunca sacaram os recursos, terão direito à retirada do dinheiro.



Do total de R$ 39,5 bilhões, R$ 4,9 bilhões já foram resgatados pelos cotistas, e R$ 34,6 bilhões ficarão disponíveis para serem sacados no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal. O público total beneficiado pela medida é de 28,7 milhões de pessoas, e desse total apenas 3,4 milhões já fizeram o saque.

Desde a criação do PIS/ Pasep, em 1971, o saque total só podia ser feito quando o trabalhador completasse 70 anos, se aposentasse ou tivesse doença grave ou invalidez. No ano passado, cotistas de todas as idades ou seus herdeiros ganharam o direito de sacar os recursos de contas inativas.

Quem tem direito
Tem direito ao saque as pessoas que trabalharam com carteira assinada antes da Constituição de 1988. Quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque. Isso ocorre porque a Constituição, promulgada naquele ano, passou a destinar as contribuições do PIS/Pasep das empresas para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que paga o seguro-desemprego e o abono salarial, e para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).



Para saber se tem direito ao benefício, o trabalhador pode realizar a consulta online a qualquer momento no site da Caixa (PIS) ou do Banco do Brasil (Pasep), os valores ficam disponíveis até o dia 29 de junho.

Nos próximos dias, o Ministério do Planejamento detalhará os cronogramas de saques. Aqueles que tiverem conta corrente na Caixa Econômica Federal ou no Banco do Brasil terão o depósito feito automaticamente. Os demais cotistas poderão fazer os saques diretamente nas agências bancárias.