Cerimônia de posse do presidente Bolsonaro em Brasília

Cerimônia de posse do presidente Bolsonaro
Bolsonaro se prepara para sua posse oficial no dia 1º de janeiro de 2019 em Brasília

Cerca de 500 mil pessoas devem participar da cerimônia de posse do novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL) nesta terça-feira, 1º de janeiro de 2019 a partir das 14:30. Bolsonaro deverá percorrer o trajeto de 1,5 km, da Catedral Metropolitana de Brasília até o Congresso Nacional. De lá, o presidente eleito seguirá para o Palácio do Planalto.



Para garantir a segurança de todos, a Secretaria de Segurança Pública do DF criou um esquema de segurança com cerca de 2,6 mil homens que teve início dia 29 de dezembro e seguirá até o dia 2 de janeiro. A operação terá ações conjuntas entre diversas áreas da segurança nacional e forças armadas em um trabalho integrado. A região da Esplanada dos Ministérios será monitorada por câmeras de segurança de última geração.

Roteiro de Bolsonaro
– Bolsonaro sairá da Granja do Torto às 15h00 em direção à Esplanada dos Ministérios, depois onde fará as seguintes paradas:
– Embarcará em 1 carro na Catedral com destino ao Congresso, onde será recebido pelos presidentes das Casas, depois
– Seguirá para o Palácio do Planalto, onde receberá a faixa presidencial de Michel Temer e posará para foto oficial com seus 22 ministros e fará seu discurso no parlatório



Convidados até o momento
– 9 chefes de Estado e de governo estrangeiros
– 2 vice-presidentes
– 8 chanceleres
– 2 alto dirigentes máximos de instituições internacionais
– 1.000 convites para o coquetel no Itamaraty (com acompanhantes, a expectativa é de até 2.500 pessoas)

Trump em Brasília
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não estará presente na cerimônia de posse de Bolsonaro. A Casa Branca informou problemas na agenda do líder norte-americano e comunicou que o secretário de Estado Mike Pompeo será o responsável por liderar a comitiva que vai a Brasília.

Bolsonaro poderá ter sua primeira reunião com Donald Trump no final de janeiro, na estação de esqui de Davos. O chefe da Casa Branca confirmou que estará no encontro da elite mundial na Suíça. Já a equipe de Bolsonaro indicou que ele deve usar Davos como uma espécie de estreia mundial de seu governo para todo o mundo.



Presenças confirmadas
A duas semanas da posse de Bolsonaro, vários presidentes e chefes de governo confirmaram presença até agora. São; presidentes de países sul-americanos: Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai, Uruguai e Peru. Da América Central está prevista a participação do presidente da Guatemala, Jimmy Morales.

O presidente português Marcelo Rebelo de Sousa, deverá ser o único chefe de Estado ou governo europeu na posse de Bolsonaro, assim como o de Cabo Verde será o único representante africano. O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu também já confirmou presença.

Os líderes de três países latino-americanos – Cuba, Venezuela e Nicarágua – foram desconvidados pelo presidente. O primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu já se encontrou com o presidente eleito e ficou para a cerimônia de posse.

O presidente americano Donald Trump será representado por seu secretário de Estado, Michael R. Pompeo a quem Trump pediu atenção especial para Bolsonaro.

A China também enviará um representante do governo para acompanhar a posse, vice-presidente do Comitê Permanete da Assembleia Popular (Parlamento), Ji Bingxuan.