Justiça condena Paulo Roberto Costa e outros 7 por desvios na Petrobras

Costa foi sentenciado nesta quarta-feira a sete anos e seis meses de reclusão

Ex-diretor de abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa durante depoimento em CPI que investiga irregularidades na estatalA Justiça Federal do Paraná condenou o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, o doleiro Alberto Youssef e outras seis pessoas por crimes como lavagem de dinheiro e por pertencerem a organização criminosa, dentro do processo sobre desvios de recursos na Petrobras.

Costa foi sentenciado nesta quarta-feira a sete anos e seis meses de reclusão.

Já Youssef, que cometeu 21 crimes diferentes, foi sentenciado a nove anos e dois meses de reclusão, segundo documento divulgada pela Justiça Federal.

A sentença foi dada com base na denúncia de desvios de dinheiro público na construção da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco, por meio de do pagamento de contratos superfaturados a empresas que prestaram serviços direta ou indiretamente à Petrobras entre 2009 e 2014.

“A obra, orçada inicialmente em 2,5 bilhões de reais, teria alcançado atualmente o valor global superior a 20 bilhões de reais”, afirma a sentença.