Hortolândia inicia Campanha de Vacinação contra HPV em escolas

seta-voltar-hortolandia

Escolas públicas e particulares de Hortolândia receberam na quinta-feira (10/09), equipes da Secretaria de Saúde para vacinar estudantes com idade entre 9 e 11 anos contra o HPV (Papiloma Vírus Humano), causador do câncer de colo de útero. Esta é a segunda etapa da Campanha de Vacinação, realizada seis meses após a primeira fase.

Hortolândia inicia Campanha de Vacinação contra HPV em escolasA meta do município é vacinar, pelo menos, 80% do público alvo. De acordo com a Secretaria de Saúde, há em Hortolândia 5.011 meninas com idade entre nove e onze anos. Na primeira etapa, realizada em março, a cobertura vacinal foi de 81,12% das meninas nesta faixa etária.

As escolas vão enviar para cada aluna uma autorização, que deve ser assinada pelos pais ou responsáveis e devolvida na escola, na data da vacinação. Os dias em que as equipes da Secretaria de Saúde estarão na unidade de ensino serão avisados com antecedência.

Meninas com idade entre 9 e 11 anos que já receberam a primeira dose da vacina, adolescentes de 11 a 13 anos que não foram vacinadas no ano passado, mas receberam a primeira dose no início deste ano, podem receber a vacina nesta segunda etapa.

Em 2014, a vacinação atingiu adolescentes com idade entre 11 e 13 anos. A partir de 2016, a vacina entrará oficialmente no calendário básico, com indicação da primeira dose aos 9 anos.

O esquema de vacinação contra o HPV é eficaz após a aplicação de três doses da vacina. A segunda dose deve ser aplicada após seis meses da primeira vacina. Já a terceira dose, cinco anos depois da primeira, de preferência no mesmo mês.

A Secretaria de Saúde de Hortolândia, recomenda aos pais de meninas entre 9 e 11 anos, que ainda não receberam a primeira dose da vacina contra HPV, que busquem as salas de vacina da rede municipal. A vacina quando aplicada na época certa, garante a eficácia da imunização. Apenas com o ciclo completo de vacinas é que a jovem estará protegida contra o vírus.

HPV
Em todo o País, a vacina utilizada é a quadrivalente, que previne contra quatro tipos de vírus HPV. Hoje são conhecidos cerca de 150 tipos de vírus HPV, sendo que 12 destes são de alto risco, podendo infectar o trato genital e provocar câncer ou verrugas genitais. A transmissão do vírus acontece por contato direto com a pele ou mucosa infectada, como durante a relação sexual. Por isso, a indicação da vacina antes do início da atividade sexual garante maior proteção para as pessoas que nunca tiveram contato com o vírus HPV.

Mesmo após a vacinação, alguns cuidados devem ser seguidos. Isso porque como a vacina previne apenas contra quatro vírus, é necessário que a mulher realize periodicamente exame ginecológico. A vacina não é eficaz para tratamento de pessoas já infectadas pelo HPV. Além disso, o uso de preservativo durante as relações sexuais previne a infecção pelo vírus e por outras doenças sexualmente transmissíveis.

Câncer de colo de útero
O câncer de colo de útero é o terceiro tipo mais frequente entre as mulheres, ficando atrás do câncer de mama e do de cólon e reto. Também é a quarta causa de morte por câncer entre as mulheres. Cerca de 10% das mulheres infectadas irão apresentar alguma manifestação clínica da infecção, que são o câncer de colo do útero e as verrugas genitais. O período de incubação da doença é de cerca de 2 a 8 meses, mas pode demorar até 20 anos para que os sintomas se manifestem.