Após decisão judicial, creches em Valinhos voltam a funcionar normalmente

seta-voltar-valinhos

Uma audiência de conciliação realizada no Tribunal de Justiça de São Paulo na terça-feira (20), suspendeu o processo e as ADIs (Auxiliares de Desenvolvimento Infantil) de Valinhos, que estavam em greve desde o dia 7/10, devem voltar ao trabalho a partir desta quarta-feira, (21).

As auxiliares também vão continuar recebendo o cartão alimentação no valor atual de R$ 80,00. A categoria reivindicava aumento de R$ 120,00. As negociações entre ADIs e Prefeitura continuam.

Uma liminar expedida no dia 8 de outubro determinava que 80% das auxiliares deveriam trabalhar em cada creche. Mesmo assim, creches ficaram fechadas e, somente, na segunda-feira (19/), a situação foi parcialmente normalizada. Agora, a Justiça suspendeu o processo, mas a previsão de multa em caso de descumprimento da liminar continua.

A Prefeitura sustenta que o impacto orçamentário, caso o aumento no cartão alimentação seja oferecido, será de R$ 1,5 milhão por ano. A prefeitura alega que não dispõem deste recurso financeiro para atender os 1.100 funcionários com direito ao cartão alimentação.

O Sindicato que representa a categoria argumentou que o aumento deveria ser repassado apenas para 253 auxiliares e não para a totalidade dos funcionários que recebem o cartão alimentação.

Ainda segundo a prefeitura, as auxiliares e demais servidores tiveram reajuste salarial de 6,23% em janeiro. O salário base da categoria em greve é de R$ 1,2 mil para jornada de seis horas, com 1% de adicional por tempo de serviço a cada ano. Além disso, há auxílio saúde extensivo à família; cartão alimentação de R$ 80,00 que é válido para as outras 31 categorias do município.