Cidades da região apresentam resultado positivo no quadro do desemprego

 

A divulgação do índice de desemprego na região de Campinas pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) mostrou que no acumulado de janeiro a agosto deste ano, 10.572 postos formais foram cortados pelos empregadores. Na contramão do desemprego estão 7 cidades da RMC com saldo positivo, são elas; Indaiatuba (508), Santa Bárbara d’Oeste (501), Jaguariúna (496), Paulínia (193), Engenheiro Coelho (177 postos), Itatiba (166) e Holambra (104).

O cenário um pouco melhor do que dos grandes centros é resultado de contratações em setores pontuais, como agronegócios, construção civil e informação e comunicação. A cidade de Engenheiro Coelho é a única entre os 20 municípios que compõem a RMC que apresentou crescimento do número de postos de trabalho em relação a 2014, com base em dados do Caged.

Em Engenheiro Coelho, o setor que mais gerou postos no ano foi a agricultura, com 172 admissões. Na cidade de Holambra, o maior gerador de vagas foi a construção civil, com 94 trabalhadores. Em Indaiatuba, o segmento que liderou as contratações também foi a construção com 1.405 vagas. O setor ainda foi destaque em Itatiba, com 380 pessoas admitidas de janeiro a agosto.

Em Jaguariúna, o setor de informação e comunicação gerou 577 postos. No município de Paulínia, 470 pessoas foram contratadas por empresas de transportes, armazenagem e correio, e em Santa Bárbara d’Oeste o primeiro lugar na criação de empregos ficou com a agricultura, que contratou 545 trabalhadores.

Especialistas afirmam que a estrutura econômica dos pequenos e médios municípios e os investimentos realizados por grandes empresas em algumas cidades da região explicam o desempenho melhor do mercado de trabalho em relação aos grandes centros.