Promotor de justiça de Indaiatuba é afastado após ação MPE

seta-voltar-indaiatuba

Promotor de justiça de Indaiatuba é afastado após ação MPE
Promotor é suspeito de facilitar zoneamento de imóveis para beneficiar esquema de fraude

A Procuradoria Geral de Justiça determinou na quarta-feira (7) o afastamento, por 60 dias, do 2º promotor de Justiça de Indaiatuba, Fernando Góis Grosso. A decisão atende a um pedido da Corregedoria Geral do Ministério Público. O promotor é suspeito de participação em um esquema de fraude em desapropriações em Indaiatuba.

Segundo a investigação, um grupo de empresas adquiriu terrenos de baixo valor que, em seguida, eram desapropriados pela Administração com valores superfaturados.

O promotor é suspeito de facilitar mudanças de zoneamento para beneficiar o esquema. Na última segunda-feira, uma megaoperação deflagrada pela Procuradoria Geral de Justiça (que mobilizou 20 promotores do Ministério Público e cerca de 200 policiais militares e civis) cumpriu 14 mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos prefeitos e empresários de Indaiatuba e Bragança Paulista.

Só em Indaiatuba foram apreendidos o equivalente a R$ 2,5 milhões do prefeito Reinaldo Nogueira (PMDB). Os prefeitos das duas cidades negam a existência do esquema.