Prefeitura de Campinas cria equipe contra o aplicativo Uber

seta-voltar-campinas

fiscalizacao-Emdec-Campinas
Prefeitura diz que carro flagrado com Uber será guinchado e apreendido

Depois de sofre forte pressão por um grupo de taxistas, o secretário de Transportes de Campinas, Carlos José Barreiro admitiu não ter como conter a “invasão” do Uber na cidade.

A prefeitura anunciou a criação de equipes de combate ao uso do aplicativo que permite o transporte de passageiros. Segundo Barreiro, serão montadas, preliminarmente, cinco equipes, formadas por agentes de mobilidade, que deverão percorrer os locais onde a possibilidade de demanda pelo serviço é maior como rodoviária, aeroporto ou hotéis.

De acordo com o secretário “A lei diz que é o município quem disciplina o sistema de transportes e, ao menos por hora, esse serviço não está regulamentado. Por isso, será tratado como clandestino”, disse Barreiro.

A partir de agora, o motorista flagrado usando o aplicativo será multado em 1 mil Ufics (R$ 3,1 mil). O carro será guinchado e apreendido. O secretário voltou a descartar a regulamentação do serviço.

O diretor de Comunicação do Uber, Fábio Sabba, disse que não concorda com apreensões. Segundo ele, o serviço prestado pelo motorista do Uber encontra respaldo não só na legislação federal, mas na própria Constituição. “Para a lei federal 12.587, o Uber é um serviço de transporte individual privado e o táxi é transporte público. São serviços distintos e a Justiça já confirmou diversas vezes que o Uber é legal”, disse Sabba.

Um dos primeiros usuários do Uber em Campinas, Carlos Queiroz vez uma avaliação do serviço prestado “uso com frequencia o serviço taxi na cidade, porém o atendimento deixa muito a desejar, não que isso seja unanime, mas a maioria dos taxistas são mau avaliados pelos usuários, sendo em questões de atendimento e qualidade do veículo utilizado, ao meu ver o Uber chegou para suprir esta demanda de serviço com qualidade atrelado ao baixo custo” disso Queiroz.

Uber em Campinas
O aplicativo Uber começaou a operar na quarta-feira, em Campinas. Segundo a empresa, a cidade primeira do interior do Brasil a receber o serviço de transporte privado através de smartphones, tem um preço médio de 50% menos do valor cobrado pelos 992 táxis convencionais de Campinas.