Prefeitura de Campinas define local para construção de Hospital de Câncer

hospital-cancer-campinas
Recurso provem de acordo entre Shell/Basf Paulínia com o Ministério Público

O Centro de Diagnóstico do Hospital de Câncer de Barretos será construído em Campinas em uma área total de 11,4 mil m2 na avenida das Amoreiras, em Campinas, em frente a marginal do Piçarrão. O decreto autorizando a construção da unidade foi assinado nno dia 19 de fevereiro pelo prefeito Jonas Donizete (PSB) e  o prazo para construção do novo hospital está estimado em 12 meses.

Os recursos para a obra, de R$ 70 milhões, são provenientes do acordo da Shell/Basf de Paulínia com o Ministério Público. Deste total, metade será aplicada na unidade de Campinas e o restante investido em pesquisas no Hospital de Barretos. A unidade contará com laboratório, área de procedimentos e administração.

Depois do diagnóstico, os pacientes serão encaminhados para a rede pública da cidade (hospitais Celso Pierro, de Clínicas da Unicamp, Mário Gatti e Ouro Verde, além da Policlínica e do Centro Boldrini).

Nas pessoas do sexo masculino, o câncer de pulmão (seguido pelo de próstata) é o tipo que mais leva à morte. Nas mulheres, o câncer de mama (seguido pelo de colo do útero) é a principal causa de morte.

Sobre o hospital
O Hospital de Câncer de Barretos é o maior e mais avançado hospital oncológico do País com atendimento total pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os recursos necessários à obra já estão depositados na conta do hospital.

A expectativa é que, nos primeiros três anos de funcionamento, o número de diagnóstico de câncer aumente, especialmente em tumores iniciais, pela facilitação do acesso ao diagnóstico.

A unidade de Campinas irá vai contar com diagnóstico de quatro tipos de cânceres: colo de útero, pele, mama e pulmão e estará apta também para pequenos procedimentos, como punções.

O projeto prevê ainda a compra de cinco carretas equipadas para diagnóstico que rodarão a cidade para facilitar o acesso da população aos exames. É possível que as carretas já possam começar a circular enquanto o hospital é construído.