Secretaria de Educação de Paulínia promove palestra sobre bullying

seta-voltar-paulinia

 

paulinia-palestra-bullying

Foi realizada em Paulínia no Theatro Municipal em 15 de fevereiro a palestra sobre bullying: “O ‘bullying’ é um problema da instituição educativa toda: professores, diretores, pais e alunos”. A advertência é da Professora Doutora em Psicologia Luciene Regina Paulino Tognetta, especialista e pesquisadora no assunto, que deu início a uma série de palestras, oficinas e encontros que a Secretaria de Educação de Paulínia realizará este ano para atualizar e capacitar os professores da Rede Municipal de Ensino.

Temos um quadro de professores muito bem formado e de excelente qualidade, mas não podemos deixar de promover sua atualização constante”, afirmou a secretária da Educação, Regina Helena de Campos Marciano, na abertura da palestra sobre o “bullying” para cerca de 1.800 professores. O prefeito Jose Pavan Junior participou da abertura dos trabalhos no Theatro Municipal de Paulínia e reiterou o compromisso da Prefeitura de Paulínia com a educação.

Luciene iniciou a palestra, de três horas, definindo o fenômeno ‘bullying’ e alertando que ele acontece entre pares, ou seja, situações que envolvem alunos e professores, seja, professores que humilham alunos, ou alunos que ameaçam professores, constituem assédio e devem ser tratados de forma diferente.

Palestra sobre bullying no Theatro Municipal de Paulínia

“O ‘bullying’ se dá entre pessoas do mesmo nível e ai reside a gravidade do fenômeno, uma vez que são os pares, os iguais que formam a nossa identidade. Quando um igual faz ‘bullying’ na frente do grupo de iguais, é a minha imagem que está sendo assolada”, explicou Luciene. “Do ponto de vista psicológico, o ‘bullying’ assola a imagem que se tem de si diante do outro, porque o Eu não existe sem o Outro”.

O primeiro passo na prevenção e tratamento do ‘bullying’ é reconhecer se tratar de um problema moral. Dai advém à responsabilidade da escola na prevenção ao ‘bullying’, na medida em que a escola é responsável pela formação do aluno como cidadão, inclusive do ponto de vista moral.

A especialista descreveu o autor do ‘bullying’ como alguém que não tem sensibilidade para os sentimentos dos outros. O alvo do ‘bullying’, por sua vez, tem dificuldade para entender seus próprios sentimentos e emoções. O trabalho preventivo, já vem sendo executado em diversos países, como Espanha e Noruega, deve ser planejado e organizado. “É um problema da instituição educativa como um todos – dos professores, diretores alunos e pais”, acentuou Luciene.