Lula fala em público sobre ação da Polícia Federal – assista ao vídeo

 

ex-presidente-lulaO ex-presidente Lula prestou depoimento na Delegacia da Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas e foi para o Diretório Central do Partido dos Trabalhadores no centro de São Paulo, onde vários militantes se reuniram para prestar solidariedade ao petista.

LULA FALA EM PÚBLICO SOBRE A SITUAÇÃO

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou que seu depoimento à Polícia Federal teve um aspecto de “show midiático” e não uma apuração séria do Ministério Público.

“Era só ter mandado me ouvir. Sempre fui prestar esclarecimento porque não devo e não temo”. A rua Silveira Martins, no centro de São Paulo, onde fica o diretório nacional do PT, foi bloqueada devido à grande circulação de pessoas.

RESPOSTA DO PT

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, divulgou uma nota no início da tarde desta sexta-feira (4) na qual diz que a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi um “ataque à democracia e à Constituição”

O ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, também avaliou como um “exagero” o mandado de condução coercitiva e reconheceu que o episódio é “ruim” e gera um desgaste para o partido.

 

dilma-rousseff-presidente-brasilDILMA DEFENDE LULA

A presidente Dilma Rousseff  defendeu o ex-presidente Lula nesta sexta-feira (04) e avaliou como um “desnecessária” a expedição de um mandado de condução coercitiva contra o petista.

A presidente abriu seu discurso com uma espécie de desabafo e lamentou o episódio envolvendo o seu padrinho político, em uma reunião com a Frente Nacional de Prefeitos. Segundo relatos de presentes, ela avaliou que a situação está saindo da normalidade e do que prega o estado democrático de direito.

Ela ponderou a necessidade de se respeitar as instituições judiciais do país, mas ressaltou que o petista nunca havia se negado a prestar esclarecimentos sobre as suspeitas contra ele.

OPERAÇÃO LAVA JATO

A ação da polícia foi autorizada pelo juiz federal Sérgio Moro na 24 ª fase da Operação Lava Jato um dia depois de o governo Dilma Rousseff ter sido atingido pela delação premiada do senador Delcídio do Amaral.

Lula é investigado por suspeita de ter recebido propina e de ser o cabeça das operações de desvios na Petrobras que culminou com a prisão de diversos empresários, políticos e pessoas influentes.

O ex-presidente foi levado pouco depois das 7 horas da manhã no cumprimento do mandado de condução coercitiva e foi levado para a delegacia do Aeroporto de Congonhas onde prestou depoimento e depois seguiu para o Diretório Nacional do PT no centro de São Paulo onde fez uma declaração pública sobre a situação.