Jaguariúna: moradores terão ajuda do educador físico Marcio Atalla para perder peso

seta-voltar-jaguariuna

Marcio-Atalla
Programa de treinamentos prevê que população da cidade perca até 15% do peso

O professor de educação física Marcio Atalla que já experimentou mudar o estilo de vida de várias celebridades, crianças e até de um condomínio inteiro. Agora ele decidiu ir bem mais longe. Quer colocar uma cidade inteira para se movimentar. O local escolhido foi a cidade de Jaguariúna.

Para colocar a ideia ousada em prática, ele terá o apoio de pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) e FAJ (Faculdade Jaguariúna). Com os resultados, pretende desenvolver estudos científicos para comprovar sua teoria: mudar os hábitos de vida é uma forma de medicina preventiva.

Atalla pretende reduzir o peso médio dos moradores de Jaguariúna em até 15%. A meta em quilos será conhecida após uma caminhada que marca o início do projeto, em 30 de abril. Serão aferidos alguns parâmetros dos participantes, como peso, pressão arterial e nível de açúcar no sangue. Uma equipe de pesquisadores da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (USP) fará o balanço do projeto, que terminará em dezembro.

Quem aderir ao projeto assumirá objetivos, contará com a consultoria de um aplicativo de celular desenvolvido pela equipe de Atalla e receberá um de 140 tipos de programas de exercícios. Haverá atividades físicas nos parques da cidade e oficinas de alimentação saudável. Dicas para se exercitar e comer bem aparecerão em outdoors e pontos de ônibus. Atalla negocia com alguns restaurantes a elaboração de cardápios light. O educador promete blitze de surpresa em supermercados, escolas e asilos.

De acordo com Atalla, “Escolhemos uma cidade pequena como Jaguariúna para ter um controle maior. Vamos ver quais dificuldade teremos por lá para fazer as correções e levar para cidades maiores. O Brasil tem 57% de sua população acima do peso, com sobrepeso ou obesidade. Jaguariúna tem números muito próximos ao do país, a expectativa é baixar esse índice para 40%, é um desafio, mas não me apego muito aos números. Acho que temos que fazer, depois observar em oito meses o que aconteceu, e imaginando que isso terá uma melhoria continuada” disse o educador.

A experiência de outras cidades é instrutiva. Lynwood, na Califórnia, faz desde 2011 uma competição anual de perda de peso. Grupos competem para ver quem emagrece mais. No ano passado, os participantes perderam, em média, 4,3 quilos. Em Oklahoma, em 2007, formaram-se grupos de emagrecimento em escolas, igrejas e empresas. Uma reurbanização levou os cidadãos a caminhar mais. Cinco anos depois, a população havia perdido mais de 450 mil quilos e a taxa de mortalidade havia caído 3%.

 

As estratégias e os resultados das cidades que decidiram emagrecer

ONDE META ESTRATÉGIA RESULTADO
JaguariúnaBrasil Reduzir em 15% o peso da população e em 15% o gasto anual da saúde pública Atividades físicas ao ar livre, oficinas públicas de nutrição, cardápios especiais em restaurantes Será conhecido ao final do projeto, em dezembro
Lynwood Estados Unidos Reduzir o número de obesos Anualmente, há uma competição de 12 semanas para ver qual grupo perde mais peso Na última edição, os participantes perderam, em média, 4,3 quilos
Oklahoma Estados Unidos Emagrecer 450 toneladas Grupos de dieta, reurbanização do centro e aumento da área verde para incentivar caminhadas e exercícios Atingiu a meta e reduziu em 3% a taxa de mortalidade. O avanço da obesidade passou de 6% ao ano para 1%