Valinhos será a primeira cidade do país a testar roupa repelente contra o mosquito Aedes egypit

seta-voltar-valinhos

Valinhos será a primeira cidade do país a testar roupa repelente contra o mosquito Aedes egypit
Novo tecido da Santista poderá ser utilizado por crianças e gestantes

A cidade de Valinhos SP será o primeiro município do país a testar o uso de roupas repelentes ao mosquito Aedes egypti transmissor da dengue, do vírus Zika e da febre Chikungunya por agentes da saúde, a parceria foi realizada com a fabricante de tecidos Santista.

A empresa lançou em maio uma nova linha de tecidos que auxilia no combate ao mosquito. O princípio ativo do tecido afasta e neutraliza o mosquito e pode ser aplicado em roupas leves utilizadas, inclusive, por gestantes. O material, que ainda chegará ao município, é composto de calça e blusa e não teve nenhum custo ao município.

Valinhos será a primeira cidade do país a testar roupa repelente contra o mosquito Aedes egypitDesde 2009 a Santista cria soluções repelentes contra o mosquitos e outros insetos para o segmento de tecidos de uniformes. O desenvolvimento da nova linha atende a recente demanda dos consumidores de se protegerem contra o surto do zika vírus e poderá ser encontrado em lojas do segmento em todo o país.

De acordo com Mauro Preti, diretor da Santista WorkSolution “A Santista teve a preocupação de utilizar um químico seguro para a saúde, dentro dos limites de aplicação do principio ativo em cosméticos definidos por órgãos governamentais dos Estados Unidos (ex. FDA) e da União Europeia”, “Trata-se de um produto inédito para roupas leves, as quais são utilizadas no dia a dia.” explica Preti.

 




Como funciona
O tecido é produzido à base de um princípio ativo amplamente utilizado em cosméticos e agricultura, reconhecidamente seguro em contato com a pele e de excelente durabilidade. Esta substância possui baixa absorção, sendo considerada seguro para uso em adultos e crianças a partir de 3 anos, e consta na lista de medicamentos da Organização Mundial da Saúde.

O composto age de três maneiras: repele a aproximação do mosquito, provoca hipersensibilidade nas patas do inseto para afugentá-lo caso ocorra contato e provoca efeito paralisante se houver persistência de contato. O tecido tem durabilidade mínima de 50 lavagens e foi testado em laboratório internacional.

Vídeo institucional