Cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) não devem ter redução no preço da gasolina; entenda o motivo

abastecer-carro-com-alcool-ou-gasolinaUma análise de mercado realizada pelo Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Campinas e Região, mostra que a pequena redução de 3,2% no preço da gasolina nas refinarias (anunciada pela Petrobras na última sexta-feira, 14) não vai chegar tão cedo nas bombas dos postos de combustíveis da RMC (Região Metropolitana de Campinas). A justificativa dada pelo sindicato é que o álcool anidro (que representa 27% da composição da gasolina) está com os preços valorizados, anulando descontos para os motoristas.

Segundo o sindicato o fato se deve pelo valor do álcool anidro está caro devido a safra da cana de açúcar e da valorização do preço do açúcar no mercado internacional, que tornou a produção do açúcar mais interessante para a indústria. Então, com menos álcool sendo produzido, ele acaba mais caro.




O anúncio da Petrobras, vai ajudar apenas a manter o valor atual da gasolina no mesmo patamar. Ou seja, não vai ficar mais caro. Na avaliação da Unica (União da Indústria de Cana de Açúcar), a recomendação é que o motorista pesquise sempre o menor valor antes de abastecer, mas não esquecendo de ter atenção quanto a qualidade do produto.

A Petrobras também anunciou redução de 2,7% no preço do diesel às refinarias. De acordo com o Recap, o desconto será repassado aos consumidores a partir de quarta-feira (19-out). O diesel do tipo S500, vendido a R$ 2,89/litro, vai para R$ 2,87. Já o diesel S10 vai passar de R$ 2,99/litro para R$ 2,97.

Etanol
O preço médio do etanol em todo o Brasil subiu de R$ 2,49 na semana entre 18 e 24 de setembro para R$ 2,63 na semana entre 9 e 15 de outubro. O aumento foi de 5,4% nesse período. Os números são da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). A explicação para a alta do etanol é a entressafra da cana, que provocou reajustes em toda a cadeia desde as usinas. Os preços só devem começar a reduzir a partir de fevereiro ou março de 2017.

Como calcular as vantagens de abastecer com álcool ou gasolina
Segundo especialistas, diante das bombas, basta multiplicar o preço do litro da gasolina por 0,7. Se o resultado for menor do que o preço do litro do etanol, então compensa abastecer com gasolina. Se for maior, é a vez de optar pelo etanol.

Exemplo:
Preço gasolina R$ 3,59
Preço álcool R$ 2,63

3,59 x 0,7 = 2,51 (neste caso compensa mais abastecer com gasolina)