Secretaria de Saúde de Campinas faz agendamento de vacinação contra febre amarela; veja como agendar; sintomas e mais informações

seta-voltar-campinas

vacina-contra-febre-amarela
Para não ocorrer falta do medicamento dose será aplicada em Campinas apenas após agendamento



A Secretaria de Saúde de Campinas alterou o protocolo para a aplicação de vacina contra febre amarela na rede pública do município, a partir de segunda-feira (13-fev). Para quem for viajar para áreas onde haja incidência da doença será preciso agendar a aplicação da dose por meio do Disque-Saúde pelo fone 160. A medida preventiva da Secretaria de Saúde quer evitar uma possível falta do medicamento em suas unidades de atendimento.

Novas formas de agendamento

>> A Prefeitura de Campinas ampliou as formas de acesso ao agendamento da vacina contra a febre amarela. Além do Disque Saúde (160), a vacinação também pode ser agendada pelo serviço 156 e pelo chat disponível na página da Secretaria de Saúde  (canto inferior direito da página) – veja link abaixo 




 O atendimento ao público será realizado de segunda a sexta-feira das 07:00 às 19:00 em 15 Centros de Saúde. Desde o início do ano já foram aplicadas cerca de 10 mil doses da vacina.

>> A Secretaria de Saúde reforçou que apenas quem vai viajar para áreas de risco deve se vacinar, pois a cidade não apresenta casos de contaminação.

Clique aqui para fazer o agendamento via chat na página da Secretaria da Saúde

A vacina é um imunobiológico com vírus vivo atenuado e muito eficiente do ponto de vista de proteção, mas tem efeitos colaterais, que em casos muito remotos, podem até ser graves. Por isso, deve ser usada apenas em quem precisa. Cerca de 95% das pessoas que recebem a vacina tornam-se imunes à febre amarela após a vacinação.

Casos da doença no Brasil

De acordo com o Ministério da Saúde, apenas neste ano foram registrados 1.170 casos no país, dos quais 230 foram confirmados de contaminação por febre amarela silvestre, 847 estão em investigação e 93 foram descartados. No Estado de São Paulo, o Ministério da Saúde confirmou três óbitos e quatro casos confirmados da doença. De acordo com a Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde), o monitoramento em áreas de mata de Campinas é feito com frequência e não há identificação de casos da doença em macacos que morreram no local.




Viagens

Os viajantes que forem se dirigir a uma área com recomendação de vacina – tanto estrangeiros quanto brasileiros – e que não completaram o esquema de duas doses, a recomendação é que seja vacinado pelo menos dez dias antes da viagem, que é o tempo que a pessoa leva para criar anticorpos e ficar devidamente protegida. Quem tomou a primeira dose há menos de dez anos não precisa adiantar o reforço.

A febre amarela

O ciclo da doença – A febre amarela é causada por um vírus transmitido por mosquitos. Existem duas formas a silvestre e a urbana.

Silvestre
• Ocorre em áreas rurais
• O vírus é transmitido por mosquitos do gênero Haemagoggus e Sabethes
• O ciclo de contaminação envolve macacos infectados/mosquito/homem

Urbana
• Registrada nas cidades
• O homem é o único hospedeiro do vírus, transmitido pela picada do Aedes aegytpi, o mesmo que propaga os vírus da dengue, da chikungunya e da zika




Sintomas
• Febre    • Calafrios   • Dores de cabeça e nas costas • Náusea e vômitos  • Hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).

Onde se vacinar >  A vacinação está disponível nos postos de saúde de todo o país e é recomendada para pessoas que habitam ou visitam áreas com risco da doença. Duas doses tomadas com um intervalo de pelo menos dez anos garantem a proteção por toda a vida.  A febre amarela é uma doença grave, em caso de sintomas descritos acima, procurar o posto de saúde mais próximo de onde reside.

>> Clique aqui para informações sobre reações após tomar a vacina e todas as dúvidas sobre a febre amarela