Aeroporto Internacional de Viracopos em Campinas apresenta plano de recuperação judicial

aviao-cargueiro-aeroporto-viracopos-campinas
Aeroporto de Viracopos recebe grande volume de cargas entre elas está a da Fórmula 1

A concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, que administra o aeroporto internacional de Viracopos em Campinas, apresentou na semana passada (27-jul) um Plano de Recuperação Judicial para evitar a falência das empresas que integram a concessão e ter a possibilidade de reorganizar as contas para pagamento de dívida que já chega a R$ 2,9 bilhões. Do valor total, a maior parte, R$ 2,7 bilhões, tem relação com empréstimos e financiamentos junto ao BNDES e de outros bancos.



O documento, apresentado na 8ª Vara Cível de Campinas, busca a readequação dos fluxos de pagamento, para priorizar a quitação de obrigações essenciais e à manutenção do contrato de concessão. Segundo a proposta, todos os credores (funcionários, fornecedores e bancos) serão pagos de maneira “equilibrada”, como informa nota da empresa.

A explicação é simples: a falta de pagamento da outorga implica perda de concessão. Atualmente a receita do aeroporto é suficiente para pagar os custos operacionais e os financiamentos, mas não para honrar a outorga.

O plano não propõe o corte de dívidas, mas o alongamento dos débitos de 15 para 25 anos. Isso porque o volume de passageiros previsto para 2042, calculado em 80 milhões de usuários, foi revisto para 25 milhões. A expectativa para o volume de carga também caiu, neste caso para menos da metade: de 1020 milhão de toneladas para 435 mil toneladas.

O plano de recuperação de Viracopos, no entanto, dependerá do reequilíbrio de algumas contas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), em função de multas aplicadas. A concessionária pede o equivalente a R$ 3,2 bilhões em reequilíbrios na agência.

.
Ver mais noticias de Campinas e região