Saúde em Campinas aplicou mais de 42 mil doses das vacinas contra pólio e sarampo; veja mais informações sobre a vacinação e Centros de Saúde

campanha vacinacao-sarampo-polio-campinas-2018

Desde o início da Campanha de Vacinação contra pólio e sarampo, no dia 4 de agosto, até o dia 15/08, a Secretaria Municipal de Saúde aplicou mais de 42,6 mil doses das duas vacinas, sendo 21.417 contra pólio e 21.190 contra sarampo. Até o momento, a cobertura contra poliomielite está em 37,71% e contra sarampo 37,31%.

No sábado, 18/08, aconteceu o segundo Dia D da Campanha. Na ocasião, todos os centros de saúde e outros postos volantes estiveram abertos para vacinar as crianças. ( Veja abaixo endereço, telefone e horário de funcionamento dos Centros de Saúde em Campinas)



>> A campanha segue até 31 de agosto em todo o Brasil e é voltada para crianças entre 1 ano e 4 anos, 11 meses e 29 dias, mesmo que a carteira de vacinação esteja atualizada.

“Este ano a vacinação será feita de forma indiscriminada, em que todas as crianças desta faixa etária serão imunizadas, mesmo as que já estão com esquema vacinal completo. A campanha contra a poliomielite e o sarampo é uma oportunidade adicional para atingir crianças não vacinadas ou aquelas que não obtiveram resposta imunológica satisfatória à vacinação, minimizando o risco de adoecimento”, afirma a diretora do Devisa, Andrea von Zuben.

A meta é vacinar 95% das 56.790 crianças nesta faixa etária. Para receber as doses, é preciso levar documento e carteira de vacinação. Além dos Dias D, durante a semana, as vacinas estão disponíveis em todos os centros de saúde. Em julho, a Secretaria de Saúde de Campinas fez um alerta para os casos de sarampo no Brasil e chamou a atenção das pessoas para a vacinação.

>> Clique aqui para ver endereço, telefone e horário de funcionamento dos Centros de Saúde em Campinas
** No canto esquerdo da página clicar na opção Unidades de Saúde e em seguida na opção Centros de Saúde



O que é o sarampo?

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro. É extremamente contagiosa, mas pode ser prevenida pela vacina. Pessoas de qualquer idade podem contrair a doença.

Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo. Atualmente, empreende esforços para manter o certificado, já que o país registrou surtos e casos isolados da doença. Campinas não tem registros de sarampo. No entanto, existe a necessidade da vacina, já que há casos confirmados em outros locais.

Atualmente, o Brasil enfrenta dois surtos de sarampo: em Roraima e no Amazonas. Além disso, alguns casos isolados foram identificados nos estados de Rio de Janeiro; Rio Grande do Sul; Pará, Rondônia e São Paulo. O reaparecimento da doença está relacionado às baixas coberturas vacinais no País. Em Campinas, dados parciais de 2018 mostram que a cobertura da primeira dose da vacina (tríplice viral) está por volta de 96,09%, já a segunda dose, em 77,7%. No mundo, há registros de casos de sarampo em alguns países da Europa e das Américas.

Sintomas do Sarampo

*Febre alta, acima de 38,5°C
*Dor de cabeça *  Tosse  * Coriza *  Conjuntivite
*Manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo
*Manchas brancas que aparecem na mucosa bucal. Conhecidas como sinal de koplik surgem 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas.



O que é poliomielite?

A poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes ou com a saliva eliminada pela boca das pessoas infectadas e provocar ou não paralisia. Nos casos graves, em que acontecem as paralisias musculares, os membros inferiores são os mais atingidos (pernas e pés).

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), três países ainda são considerados endêmicos (Paquistão, Nigéria e Afeganistão). O Brasil está livre da poliomielite desde 1990. Em 1994, o país recebeu, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Certificação de Área Livre de Circulação do Poliovírus Selvagem.

Sintomas
A poliomielite pode causar paralisia e até mesmo a morte, mas a maioria das pessoas infectadas não fica doente e não manifesta sintomas, deixando a doença passar despercebida. A maior parte dos casos apresenta o tipo não-paralítico da doença, em que a pessoa não manifesta nenhum sintoma. Quando os sintomas surgem são brandos, e podem ser facilmente confundidos com uma gripe. Os sinais e sintomas, que costumam durar de um a dez dias, são:
Febre * Dor na garganta e na cabeça * Vômitos * Mal-estar * Dor nas costas ou rigidez muscular (principalmente nos membros inferiores) * Meningite

Em casos mais graves, a infecção pelo poliovírus leva à poliomielite paralítica. Alguns dos sinais são os mesmos da poliomielite não-paralítica, como febre, dor de cabeça e vômito. Entretanto, ela evolui para fortes dores musculares e flacidez nos membros, muitas vezes pior em um dos lados do corpo e em maior incidência nos membros inferiores.

>> Ver + notícias da região de Campinas, atualidades Brasil e Mundo