Câmara de Campinas vota o fim do uso de canudinho de plástico em comércio da cidade

fim do uso de canudinho de plástico Campinas
Proposta será a de substituir o material plástico por outro menos danoso ao meio ambiente

Os vereadores de Campinas aprovaram durante sessão (dia 29 de abril), em segunda votação, o projeto que obriga os estabelecimentos comerciais como restaurantes e lanchonetes a fornecerem canudos de papel biodegradável aos seus clientes, e não mais os canudinhos de plástico.

De acordo com o projeto de autoria do vereador Rubens Gás, os estabelecimentos terão prazo de três meses para se adequarem à nova regra. Caso não cumpram esta obrigação, os proprietários dos estabelecimentos serão advertidos para que regularizem o fornecimento em 30 dias. Caso haja reincidência, será cobrada uma multa de 500 UFICs o equivalente a R$ 1,7 mil. O projeto vai seguir agora para a sanção do prefeito Jonas Donizette (PSB).



Projeto semelhante foi aprovado no dia 18 de abril pela Câmara de São Paulo. A justificativa é que será uma forma eficiente de reduzir à poluição, já que o canudo de plástico pode demorar séculos para se decompor

Grandes redes deixam de usar os canudinhos
A rede de fast food McDonald’s anunciou recentemente que deixará de usar os canudinhos em suas lojas em todo o mundo. Seguindo a tendencia a rede de cafeterias Starbucks também já anunciou que vai deixar de usar canudos de plástico até 2020, evitando o consumo de mais de um bilhão de canudos. Outras grandes redes já se preparam para deixar de usar também.

Impacto ambiental do uso dos canudinhos de plástico
O canudinho de plástico representa 4% de todo o lixo plástico do mundo e, por ser feito de polipropileno e poliestireno (plásticos), não é biodegradável, podendo levar até mil anos para se decompor no meio ambiente. O seu tempo de uso é muito curto, são cerca de quatro minutos em média por pessoa.

Ver mais notícias de Campinas e Região