Pesquisador da Unicamp cria biscoito a partir do tradicional prato de arroz e feijão

biscoito de arroz e feijão
David Silva, cria alternativa alimentar elaborada sem glúten ou lactose e para veganos

Unanimidade na culinária brasileira o prato com arroz e feijão acaba de ganhar uma nova versão pelo pesquisador da Unicamp de Campinas David Wesley da Silva em sua tese de doutorado e criou um biscoito de arroz e feijão, chamado “Brasileirinho”.

O biscoito, tipo snack, foi desenvolvido na FEA (Faculdade de Engenharia de Alimentos) da Unicamp, é rico em fibras e tem alto valor proteico. “O produto não contém glúten e também é opção para quem possui intolerância à lactose. Ele agrada bastante o público vegano. Há muita carência no mercado de biscoitos que tenham a qualidade nutricional e que possam ser consumidos pela a população que têm restrições alimentares”, comenta o pesquisador.



Silva levanta um problema comum hoje em razão da vida atarefadas das pessoas. Segundo ele, o prato mais popular do país tem sido consumido menos, já que, pela pressa, muitas pessoas optam pelo fast food e por lanches por não ter o devido tempo de sentar-se, com calma, e fazer uma refeição. “Se você converte o prato em biscoito, você tira a desvantagem do prato em si e oferece a possibilidade de ele ser guardado numa bolsa, por exemplo”, explica Silva.

Outra vantagem do biscoito é o fato de ele ter um preço mais acessível, em razão da matéria prima ser farta. Agora, o próximo passo é levá-lo para as prateleiras dos supermercados. Para isso, será necessário a produção em grande escala. Mas a indústria, segundo Silva, deve ter um perfil alinhado com o produto.

“Estamos aguardando. Queremos uma empresa que tenha as características para manter a composição do produto. Não queremos uma indústria que se proponha a fazer e não esteja preparada”, explica. A previsão é que em 2020 já seja possível se alimentar desse prato de arroz e feijão em forma de biscoito.

Ver mais notícias de Campinas e Região