Sintomas diferentes: Saiba como o corpo reage a picada do mosquito transmissor da zika e chikungunya

O diagnóstico não é fácil, transmitidas pelo mesmo mosquito (Aedes aegypti) e com sintomas muito parecidos, as doenças dengue, zika e chikungunya, diferenciam-se por detalhes perceptíveis no corpo humano.

Geralmente, todas causam febre, dor de cabeça, dores nas articulações, mal-estar e exantema (manchas vermelhas pelo corpo), como explica o médico infectologista Talib Moysés Moussalem, da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde). “Os sintomas, de maneira geral, são semelhantes, o que, na fase inicial, dificulta o diagnóstico. Mas há algumas variações que diferenciam essas doenças e podem ajudar a detectá-las com mais precisão.

Intensidade da febre
Uma das diferenças está na intensidade da febre, por exemplo. Na dengue e na chikungunya, a temperatura sobe mais, geralmente acima de 39ºC, do que no zika, que quase sempre causa febres mais brandas ou mesmo nem provoca febre. Já o exantema (erupções cutâneas) é mais intenso no zika.

No caso da chikungunya, um diferencial importante é a dor bastante intensa, quase insuportável, nas articulações, e que pode permanecer por meses, ou até anos, após o diagnóstico. Segundo dados do Instituto Pasteur, um estudo sobre os casos ocorridos na África do Sul mostra que pacientes ainda sofriam dores intensas de três a cinco anos após a infecção aguda.

Um outro ponto destacado pelo especialista é a diferença entre a dengue clássica e a grave (não se usa mais o termo hemorrágica). “É preciso estar atento a algumas peculiaridades no caso da dengue grave. Queda de pressão, tonteiras, dores abdominais, sangramentos pequenos ou grandes, como nasal e intestinal, associados aos demais sintomas conhecidos da dengue clássica, fazem soar o alerta de que pode ser a doença do tipo grave”, enfatiza. O médico explica ainda que, entre as três doenças transmitidas pelo Aedes, a dengue é a que traz mais risco de morte aos pacientes. “Mas as três exigem cuidados e atenção porque podem levar a complicações, principalmente nas crianças e nos idosos; e, no caso do zika, a mulheres grávidas e seus bebês”, pontua Moussalem.

Moussalem ainda afirma que o diagnóstico clínico feito pelo médico é o primeiro passo na busca pelo tratamento imediato e mais adequado. A confirmação da doença pode ser feita por meio de exames laboratoriais.

Sintomas de zika vírus
Febre baixa, manchas vermelhas na pele, vermelhidão nos olhos, conjuntivite e dor de cabeça. “Mas somente 18% das pessoas infectadas apresentam sintomas, na maioria das vezes a infecção é assintomática”, afirma.

Sintomas da dengue
Febre alta (39° a 40°) de início repentino e duração de até 48h, associada ou não com dores de cabeça, musculares e na barriga, náuseas, dificuldade para ingerir líquidos, sinais de desmaio e presença de manchas vermelhas no corpo.

Sintomas de chikungunya
Febre súbita acima de 38,5ºC e dor articular intensa principalmente nas falanges, tornozelos, pulsos, joelhos, ombros e colunas, além de manchas vermelhas na pele e inchaço.

Diferenças entre zika, dengue e chikungunya
O quadro abaixo ilustra melhor a intensidade (baixa, média ou alta) de cada um dos sintomas nas três doenças:

sintomas-dengue