Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão; saiba mais sobre o problema que afeta 35% da população do Brasil

26 de abril, Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão
Hoje no Brasil metade dos adultos com hipertensão nem sabem que tem a doença, a outra metade se divide em dois grupos, o que faz o tratamento e o que não faz, explica o médico cardiologista, especialista em hipertensão arterial do Hospital do Coração, de SP Dr. Celso Amodeo. “É o que nos fez chegar ao atual cenário”.

A doença, atinge 35% da população brasileira, e é responsável por 80% dos casos de derrame cerebral e 60% dos ataques cardíacos no país, segundo dados do Ministério da Saúde.

Por ser uma doença silenciosa, sem sintomas, a primeira manifestação da hipertensão arterial pode ser um infarto do miocárdio ou um AVC (acidente vascular cerebral), alerta o médico. A pressão alta provoca o estreitamento das artérias, com isso o coração utiliza mais força para bombear o sangue por todo organismo. “Esse processo dilata o coração, danifica as artérias e favorece a ocorrência de ataques cardíacos e derrames cerebrais”, explica Celso Amodeo.

Estilo de vida
Medir regularmente a pressão também pode ajudar a evitar complicações. “Todos devem fazer a medição ao menos uma vez por ano”, orienta Amodeo. É considerada hipertensão valores iguais ou acima de 14 por 9.

Especialistas ressaltam também que um dos tratamentos mais eficazes contra a doença está relacionado com estilo de vida. Isso vale para a alimentação, evitando o consumo de sal, de alimentos industrializados e processados, e para a prática de atividades físicas. O sedentarismo, entre outros agravantes, é um dos fatores de risco para a hipertensão.

Saiba mais sobre a gravidade da doença – clique na imagem para ampliá-la
Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão